Indicadores nacionais sobre TIC e cultura: perspectiva qualitativa

Autores

  • Juliana Doretto Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-7714.no.2016.122548

Palavras-chave:

Cultura, Tecnologias, Consumo cultural, Grupo focal

Resumo

A pesquisa TIC Cultura, desenvolvida pelo CGI.br por meio do Cetic.br, tem como objetivo produzir indicadores e análises que possibilitem compreender como o acesso às tecnologias de informação e comunicação e os usos que se fazem delas modificam práticas culturais da população brasileira, e como as TIC estão sendo incorporadas pelos equipamentos culturais em sua rotina interna de funcionamento e também na relação com o público. Neste artigo, analisamos um recorte dos dados levantados na fase qualitativa do projeto, com enfoque nos jovens de 15-17 anos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Doretto, Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação

Jornalista, doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade Nova de Lisboa e mestre na mesma área pela Universidade de São Paulo (USP). É analista de informação do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic).

Referências

Referências

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geográfica e Estatística. Sistema de informações e indicadores culturais. Rio de Janeiro: IBGE, 2013.

______. Ministério da Cultura. Cultura em números: anuário de estatísticas culturais. Brasília, DF, 2010a.

_____. Ministério da Cultura. Plano Nacional de Cultura. Brasília, DF, 2010b. Disponível em: <http://bit.ly/2j1CIbu>. Acesso em: 16 jan. 2017.

_____. Ministério da Cultura. Plano Nacional de Cultura: entenda o plano. 2010c. Disponível em: <http://bit.ly/2iEI8eI>. Acesso em: 16 jan. 2017.

CÁDIMA, F. R. A Google, o sistema de media e a agregação de informação. Intercom: Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, São Paulo, v. 35, n. 1, p. 19-37, 2013.

CETIC.BR. FAQ – TIC Cultura. São Paulo: Cetic.br, [s.d.]. Disponível em: <http://bit.ly/2iztGBs>. Acesso em: 16 jan. 2017.

EAGLETON, T. A ideia de cultura. 1. ed. São Paulo: Unesp, 2005.

HANSEN, A. et al. Mass communication research methods. New York: New York University Press, 1998.

INTERNATIONAL TELECOMMUNICATION UNION. Manual for Measuring ICT Access and Use by Households and Individuals. Geneva: International Telecommunication Union, 2014.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA. Convenção sobre a proteção da diversidade das expressões culturais. [s.l.]: Unesco, 2005. Disponível em: <http://bit.ly/2jswpAG>. Acesso em: 16 jan. 2017.

SANTAELLA, L. Culturas e artes do pós-humano: da cultura das mídias à cibercultura. São Paulo: Paulus, 2003.

SCHMITZ, D. et al. Jovem brasileiro e consumo midiático em tempos de convergência: panorama preliminar. In: CONGRESSO LATINOAMERICANO DE INVESTIGADORES DE LA COMUNICACIÓN, 12., 2014, Lima. Anais… Lima: Alaic, 2014.

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO. Públicos de cultura. Rio de Janeiro: Sesc, 2013. Disponível em: <http://bit.ly/1tEKdp7>. Acesso em: 16 jan. 2017.

SUNKEL, G. El acceso de los jóvenes a la cultura en la era digital en América Latina. In: TRUCCO, D.; ULLMANN, H. (Eds.). Juventud: realidades y retos para un desarrollo con igualdad. Santiago: Comisión Económica para América Latina y el Caribe, 2015. p. 171-206

UNESCO INSTITUTE FOR STATISTICS. The 2009 Unesco framework for cultural statistics. 2009. Montreal: Unesco, 2009. Disponível em: <http://bit.ly/1WPKRhe>. Acesso em: 15 jul. 2016.

VIEIRA, M. P. Reinventando sentidos para a cultura: uma leitura do papel normativo da Unesco através da análise da convenção sobre a proteção e promoção da diversidade das expressões culturais. 2009. 303 F. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) − Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2009.

WILLIAMS, R. Cultura. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

Downloads

Publicado

2016-12-08

Como Citar

Doretto, J. (2016). Indicadores nacionais sobre TIC e cultura: perspectiva qualitativa. Novos Olhares, 5(2), 86-97. https://doi.org/10.11606/issn.2238-7714.no.2016.122548

Edição

Seção

ARTIGOS