O ensino do telejornalismo nas universidades federais do Nordeste do Brasil em tempos de convergência digital

Autores

  • Paulo Eduardo Cajazeira Universidade Federal do Cariri

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-7714.no.2017.132111

Palavras-chave:

Telejornalismo, Laboratório, Convergência, Mídias, Novas Diretrizes de Jornalismo, Tecnologias Digitais.

Resumo

O objetivo deste estudo é investigar as tecnologias digitais no ensino de telejornalismo em universidades federais da região Nordeste do Brasil. A pesquisa inicial focou-se no estudo do perfil dos docentes e das suas produções laboratoriais. No total foram pesquisadas doze universidades em nove estados brasileiros. A pergunta norteadora procurou verificar como as instituições de ensino acompanharam a mudança curricular com as novas Diretrizes Curriculares Nacionais de Jornalismo e os impactos da tecnologia digital no ensino do telejornalismo. Para tanto, entrevistamos um grupo fechado de professores universitários que lecionam essa unidade curricular e analisamos as matrizes curriculares e as produções audiovisuais acadêmicas a fim de compreender o processo de convergência digital pelo qual passa o ensino do telejornalismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Eduardo Cajazeira, Universidade Federal do Cariri

Professor Adjunto da Universidade Federal do Cariri (UFCA) no Programa de Pós-Graduação em Biblioteconomia e no Curso de Jornalismo. Doutor em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP, pós-doutorado em Ciências da Comunicação da Universidade da Beira Interior (UBI), Portugal.

Referências

ANTONIOLI, M. E. Ensino de jornalismo e legislação educacional. 2. ed. São Paulo: L’Editora, 2014.

BASSANI, R. et al. TJ UFSC, o telejornal diário da Universidade Federal de Santa Catarina. In: CONGRESSO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO NA REGIÃO SUL, 14., 2013, Santa Cruz do Sul. Anais… São Paulo: Intercom, 2013. p. 1-8. Disponível em: <http://bit.ly/2ysC6ps>. Acesso em: 16 out. 2017.

BECKER, B. Telejornalismo e media literacy. In: SOSTER, D.; TONUS, M. Jornalismo-laboratório: televisão. Santa Cruz do Sul: Unisc, 2015. v. 1, p. 39-60.

BRASIL. Decreto-Lei nº 5.480, de 13 de maio de 1943. Institue o curso de jornalismo no sistema de ensino superior do país, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Rio de Janeiro, 20 maio 1943. Seção 1, p. 7745. Disponível em: <http://bit.ly/2lhbz9W>. Acesso em: 25 out. 2017.

BRASIL. Decreto nº 22.245, de 6 de dezembro de 1946. Dá organização ao Curso de Jornalismo. Diário Oficial da União, Rio de Janeiro, 9 dez. 1946. Seção 1, p. 0. Disponível em: <http://bit.ly/2zEMoQO>. Acesso em: 25 out. 2017.

BRASIL. Decreto nº 23.087, de 19 de maio de 1947. Autoriza o funcionamento do curso de jornalismo da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de São Bento, da Universidade Católica de São Paulo. Diário Oficial da União, Rio de Janeiro, 23 maio 1947. Seção 1, p. 7003. Disponível em: <http://bit.ly/2y4LpgM>. Acesso em: 25 out. 2017.

BRASIL. Decreto nº 24.719, de 29 de março de 1948. Altera o Decreto nº 22.245, de 6 de dezembro de 1946, que deu organização ao Curso de Jornalismo. Diário Oficial da União, Rio de Janeiro, 31 mar. 1948. Seção 1, p. 5123. Disponível em: <http://bit.ly/2gINO9q>. Acesso em: 25 out. 2017.

BRASIL. Decreto nº 26.493, de 19 de março de 1949. Reorganiza o Curso de Jornalismo. Diário Oficial da União, Rio de Janeiro, 22 mar. 1949. Seção 1, p. 4142. Disponível em: <http://bit.ly/2yRp0CA>. Acesso em: 25 out. 2017.

BRASIL. Decreto nº 28.923, de 1º de dezembro de 1950. Reestrutura o Curso de jornalismo da Faculdade de Nacional de Filosofia da Universidade do Brasil. Diário Oficial da União, Rio de Janeiro, 4 dez. 1950. Seção 1, p. 17350. Disponível em: <http://bit.ly/2iyc6Dv>. Acesso em: 25 out. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Parecer CNE/CES nº 39, de 20 de fevereiro de 2013. Diretrizes curriculares nacionais para o curso de graduação em Jornalismo. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 12 set. 2013a. Seção 1, p. 10. Disponível em: <http://bit.ly/2xKnUsX>. Acesso em: 16 out. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CES nº 1, de 27 de setembro de 2013. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Jornalismo, bacharelado, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 1º out. 2013b. Seção 1, p. 26. Disponível em: <http://bit.ly/2y6D4UJ>. Acesso em: 25 out. 2017.

BRASIL, A. C. Telejornalismo imaginário. Florianópolis: Insular, 2012.

BRASIL, A. C.; EMERIM, C. Por um modelo de análise para os telejornais universitários. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL ANÁLISE DE TELEJORNALISMO: DESAFIOS TEÓRICO-METODOLÓGICOS, 1., 2011, Salvador. Anais… Salvador: Grupo de Pesquisa Análise de Telejornalismo, 2011. p. 1-16. Disponível em: <http://bit.ly/2gIXOw4>. Acesso em: 16 out. 2017.

CANNITO, N. A televisão digital: interatividade, convergência e novos modelos de negócios. São Paulo: Summus, 2010.

CLAYTON, E. The golden thread, the story of writing. London: Atlantic Books, 2013.

DIAS, L. C.; DALLA COSTA, R. M. C. O ensino de Jornalismo no Paraná: dicotomia entre teoria e prática e o currículo que está por vir. In: CONGRESSO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO NA REGIÃO SUL, 16., 2015, Joinville. Anais… São Paulo: Intercom, 2015. p. 1-14. Disponível em: <http://bit.ly/2ii45Cn>. Acesso em: 16 out. 2017.

LIBÂNEO, J. C. Pedagogia e pedagogos, para quê? 3. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

LOPES, D. F. Jornal laboratório: do exercício escolar ao compromisso com o público leitor. São Paulo: Summus, 1989.

MICK, J.; LIMA, S. Perfil do jornalista brasileiro: características demográficas, políticas e do trabalho jornalístico em 2012. Florianópolis: Insular, 2012.

Downloads

Publicado

2017-12-22

Como Citar

Cajazeira, P. E. (2017). O ensino do telejornalismo nas universidades federais do Nordeste do Brasil em tempos de convergência digital. Novos Olhares, 6(2), 30-40. https://doi.org/10.11606/issn.2238-7714.no.2017.132111

Edição

Seção

ARTIGOS