Política e paternidade: a temática social encenada em família

  • Mariana Rosell Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Dramaturgia brasileira, Dramaturgia norte-americana, Crítica teatral, Teatro político, História do teatro

Resumo

O presente artigo pretende compreender a contribuição de peças cuja ação dramática se centra em núcleos familiares para a reflexão política, econômica e social no contexto em que foram produzidas e encenadas. Analisando quatro obras, duas brasileiras e duas norte-americanas, intentamos observar as aproximações entre essas duas tradições dramatúrgicas e entender certa tendência da crítica especializada em esvaziar as peças de sua temática política em nome da psicologia individual dos personagens, configurando o que se pode chamar de política da crítica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Rosell, Universidade de São Paulo
Mestranda no programa de pós-graduação em História Social da Universidade de São Paulo. Desenvolve pesquisa intitulada Comunistas em cena: a dramaturgia de esquerda na resistência ao regime militar (1973-1979), com financiamento Fapesp e orientação do professor Marcos Napolitano, na qual estuda as relações entre teatro e política no contexto de resistência ao regime militar brasileiro (1964-1985).
Publicado
2016-08-15
Como Citar
Rosell, M. (2016). Política e paternidade: a temática social encenada em família. Opiniães, 5(8), 94-108. https://doi.org/10.11606/issn.2525-8133.opiniaes.2016.118954