A favela boppiana: entre a modorra e a violência

  • Paulo César de Toledo Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Palavras-chave: Raul Bopp, modernismo, violência, favela, escravidão

Resumo

O presente artigo faz uma reflexão sobre dois dos “poemas negros” do livro Urucungo, de Raul Bopp, publicado em 1932. A obra de Bopp, assim como Poemas Negros, de Jorge de Lima, e os “Poemas da colonização”, de Oswald de Andrade, tematizam o morro, um dos topoi modernistas, segundo Augusto Massi. Os dois poemas analisados são: “Favela” e “Favela nº 2”, os quais têm como assunto a vida no morro e seus personagens oprimidos e sem horizontes. Encerramos nosso artigo realizando um estudo comparativo entre os dois poemas, apontando suas semelhanças e dessemelhanças.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo César de Toledo, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

Doutorando em Literatura Brasileira.

Publicado
2018-07-29
Como Citar
Toledo, P. (2018). A favela boppiana: entre a modorra e a violência. Opiniães, (12), 63-75. https://doi.org/10.11606/issn.2525-8133.opiniaes.2018.142864