A Balalaika de Gonzago

Marília vai à Rússia

Palavras-chave: Tomás Antônio Gonzaga, Aleksandr Púchkin, Marília de Dirceu, tradução, literatura brasileira, literatura russa

Resumo

O presente artigo busca compreender as modificações da lira IX da segunda parte de Marília de Dirceu (1792) na passagem do português ao russo. A partir de uma tradução triangulada, que atravessa a via francófona, levantamos alguns aspectos (ambientação, elementos poéticos, personagens etc.) que, durante o percurso, sofreram alterações. Vertida por escritores de diferentes nações – Eugène de Monglave (1796-1878) e P. Chalas, na França; Aleksandr Púchkin (1799-1837), na Rússia –, a lira de Tomás Antônio Gonzaga (1744-1810) ganhou novos tons. Propusemo-nos, portanto, a analisar esses novos textos, aos quais estão expostos os leitores gálicos e russos, em contraste com o original.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMÉRICO, Ekaterina Vólkova. Os corvos de Púchkin: a tradução da tradução. Gragoatá (UFF), Niterói, v. 22, n. 43, p. 935-948, 30 ago. 2017a. Bimestral. Disponível em: . Acesso em: 23 jul. 2017.

BERNARDINI, Aurora. A poética de Púchkin em relação aos poetas de sua época (tradição e modernidade). Revista de Letras (UFC), Ceará, v.1, n.12, 1987. p. 25-37. Disponível em: . Acesso em: 17 de junho de 2018.

CANDIDO, Antonio. Formação da Literatura Brasileira (momentos decisivos). São Paulo: Martins, 1959.

______. O Observador Literário. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2004.

CHALAS, Prosper.; GARAY DE MONGLAVE, Eugène. Notice. Introdução. In: Marilie, chants élégiaques. Paris: C.L.F. Panckoucke Éditeur, 1825, p. i-xxvj. Disponível em: . Acesso em: 26 de julho de 2018.

EMERSON, Caryl. - Literary, criticism and creativity in closed places. New Literary History Journal (JHU), Baltimore, Vol. 29, No. 4, Critics without Schools? (Autumn, 1998), p. 653-672. Disponível em: . Acesso em: 16 de maio de 2018.

EVEN-ZOHAR, Itamar. A literatura como bens e como ferramentas. Colineares, Mossoró, v. 1, n. 2, p. 264-275, jan. 2015. Semestral. Tradução de Daiane Padula Paz, Éderson Cabral, Luís Fernando da Rosa Marozo e Yanna karlla Honório Contijo Cunha. Disponível em: . Acesso em: 21 jan. 2018.

FACÓ, Hesíodo. Púchkin, Poeta nacional da Rússia. Revista de Letras (UFC), Ceará, v.1, n.12, 1987. p. 1-24. Disponível em: . Acesso em: 17 de junho de 2018.

FURLAN, Mauri. Brevíssima história da teoria da tradução no Ocidente: Os Romanos. Cadernos de Tradução, Santa Catarina, v. 2, n. 8, p. 11-28, 2001. Disponível em: . Acesso em: 26 jul. 2018.

GONZAGA, Tomás Antônio. Marília de Dirceu e Mais Poesias. Lisboa: Sá da Costa, 1944.

______. Marilie, chants élégiaques. Tradução de E. de Monglave e P. Chalas. Paris: C.L.F. Panckoucke Éditeur, 1825. Disponível em: . Acesso em: 26 de julho de 2018.

______. Obras completas. Editado por Manuel Rodrigues Lapa. São Paulo: Nacional, 1942.

______. Marilia de Dirceo. São Paulo: EDUSP, 2002.

JAKOBSON, Roman. Notas à margem da lírica de Púchkin. Tradução de Homero Freitas de Andrade. In: Cadernos de Literatura e Cultura Russa. Curso de Russo. DLO/FFLCH/USP. São Paulo: Ateliê Editorial, São Paulo, 2004, p. 41-48.

LAPA, Manuel Rodrigues. Prefácio. In: Obras completas. Editado por Manuel Rodrigues Lapa. São Paulo: Nacional, 1942, p. IX-XLIII.

MAINGUENEAU, Dominique. O contexto da obra literária. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

MARQUES JR., Milton. O clássico na Marília de Dirceu. João Pessoa: Ideia; CCHLA, 1994.

NEPOMUCENO, Luis André. A musa desnuda e o poeta tímido: o petrarquismo na arcádia brasileira. São Paulo: Annablume, 2002.

OLIVEIRA, Almir de. Gonzaga e a Inconfidência Mineira. Belo Horizonte: Itatiaia, 1985; São Paulo: EDUSP, 1985.

PÚCHKIN, Aleksandr. Sobranie sotchineni v dessiáti tomakh. Moscou: GIKHL 1959. Disponível em: . Acesso em: 25 de maio de 2018.

SCHNAIDERMAN, Boris. Púchkin, tradutor de Gonzaga. Tradterm, São Paulo, v. 1, p. 67-71, 1994. Disponível em: . Acesso em: 25 jul. 2018.

______. Púchkin e Gonzaga. Da sanfoninha ao violão. In: Cadernos de Literatura e Cultura Russa. Curso de Russo. DLO/FFLCH/USP. São Paulo: Ateliê Editorial, São Paulo, 2004, p. 69-75.

TSVETÁEVA, Marina. O poeta e o tempo. Tradução de Aurora Bernadini. Belo Horizonte: Âyiné, 2017.

______. Meu Púchkin. In: ALMEIDA, Paula. O meu Púchkin de Marina Tsvetáieva: tradução e apresentação. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8155/tde-19102009-144635/pt-br.php>. Acesso em: 22 de maio de 2018.
Publicado
2018-12-21
Como Citar
Bonavina, R., & Siphone, R. (2018). A Balalaika de Gonzago. Opiniães, (13), 119-139. https://doi.org/10.11606/issn.2525-8133.opiniaes.2018.148604