Os signos da morte e a exclusão decorrente da velhice em “Feliz aniversário”, de Clarice Lispector

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2525-8133.opiniaes.2020.172905

Palavras-chave:

Clarice Lispector, Conto, Velhice, Mulher

Resumo

Este artigo, fruto de uma pesquisa de Iniciação Científica que abordou a velhice da mulher em quatro contos de Clarice Lispector, debruça-se especificamente sobre “Feliz aniversário”, publicado no livro Laços de Família, em 1960. Protagonizada por Dona Anita, a aniversariante que completa 89 anos, a narrativa toma o microcosmo familiar para lançar luz sobre questões que situam a senilidade feminina na sociedade, dando destaque a aspectos como a reificação da mulher idosa, a exclusão no discurso, a solidão em meio à presença do outro e os signos da morte como um prenúncio do que está por vir. Para a análise do conto, foi importante recorrer a outros pesquisadores que se dedicaram ao seu estudo, bem como a outros textos do repertório clariceano, buscando acrescentar novas visadas à fortuna crítica da autora.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carla Casarin Leonardi, Universidade de São Paulo

Graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero (2012), cursa bacharelado e licenciatura em Letras com dupla habilitação (Português/Francês) na Universidade de São Paulo.

Referências

BARBOSA, Maria José Somerlate. Passo e compasso: nos ritmos do envelhecer. Porto Alegre: EdiPUC-RS, 2003.

FREUD, Sigmund. O infamiliar [Das Unheimliche]. Tradução de Ernani Chaves e Pedro Heliodoro Tavares. São Paulo: Autêntica, 2019.

GOTLIB, Nádia Battella “Os difíceis laços de família”. Caderno de Pesquisa, São Paulo, n. 91, p. 93-99, nov. 1994.

LISPECTOR, Clarice. A descoberta do mundo. Rio de Janeiro: Rocco, 2004.

LISPECTOR, Clarice. Laços de família. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.

LISPECTOR, Clarice. Todos os contos. Organização de Benjamin Moser. Rio de Janeiro: Rocco, 2016.

MARTIN, Vima Lia de Rossi. Velhice e exclusão social em contos de Clarice Lispector e Mia Couto. Todas as letras, São Paulo, v. 17, n. 2, p. 127-135, maio/ago. 2015. DOI: http://dx.doi.org/10.15529/1980-6914/letras.v17n2p127-135. Disponível em: https://repositorio.usp.br/item/002751320. Acesso em: 19 nov. 2020.

PASSOS, Cleusa Rios Pinheiro. Clarice Lispector: os elos da tradição. Revista USP, n. 10, p. 167-174, 1991. DOI: 10.11606/issn.2316-9036.v0i10p167-174. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/52192. Acesso em: 19 nov. 2020.

SÁ, Olga de. A escritura de Clarice Lispector. Petrópolis: Vozes, 1979.

SANT’ANNA, Affonso Romano de. Análise estrutural de romances brasileiros. Petrópolis: Vozes, 1979.

Downloads

Publicado

2020-12-20

Como Citar

Leonardi, C. C. (2020). Os signos da morte e a exclusão decorrente da velhice em “Feliz aniversário”, de Clarice Lispector. Opiniães, (17), 597-612. https://doi.org/10.11606/issn.2525-8133.opiniaes.2020.172905