As ficções epistolares de uma Crônica

Autores

  • Leandro Garcia Rodrigues Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2525-8133.opiniaes.2020.178492

Palavras-chave:

Crônica da casa assassinada, Carta, Ficção epistolar, Romance

Resumo

O romance Crônica da casa assassinada, obra máxima de Lúcio Cardoso, possui inúmeras possibilidades de significado e interpretação; uma delas, certamente, diz respeito à sua estrutura de romance epistolar. Este artigo tem o objetivo de analisar criticamente a dimensão da ficção epistolar na economia desse romance: tramas, organização, enredo, foco narrativo e as inúmeras cartas trocadas pelos personagens, o que fornece um destacado diferencial à obra do autor curvelano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Garcia Rodrigues, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Leandro Garcia Rodrigues é Doutor e Pós-doutor em Estudos Literários pela PUC-Rio e Pós-doutor em Teologia pela Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia de Belo Horizonte. Professor Adjunto II de Teoria Literária e Literatura Comparada da Faculdade de Letras da UFMG; pesquisador do CNPq e pesquisador do Museu Imperial de Petrópolis (RJ).

Referências

ATHAYDE, Tristão de. Meio século de presença literária. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1969.

BRANDÃO, Ruth Silviano (org.). Lúcio Cardoso – a travessia da escrita. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1998.

CALAS, Frédéric. Le roman épistolaire. Nathan: Nathan Université, 1996.

CARDOSO, Lúcio. Crônica da casa assassinada. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1979.

CARDOSO, Lúcio. Crônica da casa assassinada – Edição crítica, coordenação de Mario Carelli. São Paulo: ALLCA XX/Edusp, 1996.

CARDOSO, Lúcio. Diários. Editados por Ésio Macedo Ribeiro. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2012.

CARELLI, Mário. Corcel de fogo – vida e obra de Lúcio Cardoso (1912-1968). Rio de Janeiro: Editora Guanabara, 1988.

HAROCHE-BOUZINAC, Geneviève. Escritas epistolares. São Paulo: EDUSP, 2016.

MORAES, Marcos Antônio de. Orgulho de jamais aconselhar. A epistolografia de Mário de Andrade. São Paulo: Edusp, 2007.

PERRONE-MOISÉS, Leyla. “Sinceridade e ficção nas cartas de amor de Fernando Pessoa”. In: GALVÃO, Walnice Nogueira & GOTLIB, Nádia Battella. Prezado senhor, prezada senhora – Estudos sobre cartas. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

RUHE, Ernstpeter. Comment dater la naissance du roman par lettres en France? Traduit de l'allemand par Isabelle Demangeat. Université de Würzburg, 2009.

SILVA, Eduardo Marinho da. Trama íntima e figuração derradeira: o arranjador e a orquestração das vozes narrativas na Crônica da casa assassinada, de Lúcio Cardoso. 2019. Dissertação (Metrado em Literatura Brasileira) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2019.

TREMBLAY, Isabelle. “Le roman épistolaire monophonique ou la construction d’un discours fantôme”. Fabula – la recherche em littérature, n. 13, nov. 2014.

Downloads

Publicado

2020-12-20

Como Citar

Rodrigues, L. G. (2020). As ficções epistolares de uma Crônica. Opiniães, (17), 245-261. https://doi.org/10.11606/issn.2525-8133.opiniaes.2020.178492