Vozes femininas na literatura brasileira entresséculos (XIX-XX): Júlia Lopes de Almeida e A falência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2525-8133.opiniaes.2021.180072

Palavras-chave:

Literatura Brasileira, Júlia Lopes de Almeida, Gênero , Realismo

Resumo

Júlia Lopes de Almeida (1862 – 1934) é um nome que merece atenção em nossa historiografia literária. Autora mais publicada no período em que viveu, mulher de destaque nas letras e na sociedade carioca dos finais do século XIX e início do XX, custeou, com ganhos próprios, a publicação de algumas de suas obras e foi colaboradora de importantes jornais da época. Júlia Lopes de Almeida publicou cerca de trinta obras dentre as quais encontram-se romances, contos, crônicas, relatos de viagem, manual de jardinagem. Este artigo propõe uma análise da obra A falência (1901), romance realista que, além de expor um retrato não idealizado da sociedade brasileira, veicula um pensamento bastante moderno a respeito do papel da mulher nesta mesma sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marina Ambrozio Galindo, Universidade Estadual de Londrina - UEL

Possui Graduação em Letras Vernáculas e Clássicas e Mestrado em Estudos Literários, ambos pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Atualmente, é doutoranda em Letras (Programa de Estudos Literários) na mesma instituição.

Referências

ALMEIDA, Júlia Lopes de. A falência. São Paulo: Via Leitura, 2018.

AZEVEDO, Aluízio. O Cortiço. Rio de Janeiro: B. L. Garnier, 1890.

BEAUVOIR, Simone de. O segundo sexo: fatos e mitos. v.1. 4. ed. São Paulo: Difusão europeia do livro, 1970.

BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. 34. ed. São Paulo: Cultrix, 2015.

FANINI, Michele Asmar. Júlia Lopes de Almeida em cena: notas sobre seu arquivo pessoal e seu teatro inédito. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, n. 71, pp. 95-114, 2018. DOI: 10.11606/issn.2316-901X.v0i71p95-114. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rieb/article/view/152696. Acesso em: 28 jul. 2021.

FANINI, Michele Asmar. A (in) visibilidade de um legado: seleta de textos dramatúrgicos inéditos de Júlia Lopes de Almeida. São Paulo: Fapesp, 2016.

LUCENA, Felipe. História do Morro do Castelo. Disponível em: https://diariodorio.com/historia-do-morro-do-castelo/. Acesso em: 8 ago. 2019.

MENDONÇA, Cátia Toledo. Júlia Lopes de Almeida: a busca da liberação feminina pela palavra. Revista Letras, n. 60, pp. 275-296, 2003. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rel.v60i0.2869. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/letras/article/view/2869. Acesso em: 28 jul. 2021.

MOISÉS, Massaud. Dicionário de termos literários. 12. ed. São Paulo: Cultrix, 2004.

NOGUEIRA, Carlos Roberto Figueiredo. Bruxaria e História: as práticas mágicas no ocidente cristão. São Paulo: Ática, 1991.

RUFFATO, Luiz. Prefácio – O resgate de Júlia. In.: ALMEIDA, Júlia Lopes de. A falência. São Paulo: Penguin Classics/Companhia das Letras, 2019. pp. 7-23.

TELLES, Lygia Fagundes. "Mulher, mulheres". In: DEL PRIORE, Mary. (Org.); BASSANEZI, Carla (coord. de textos). História das mulheres no Brasil. 8. ed. São Paulo: Editora Contexto, 2006. pp. 669-672.

VERÍSSIMO, José. Letras e literatos. Rio de Janeiro: José Olympio, 1936.

XAVIER, Elódia. Júlia Lopes de Almeida: o discurso do outro. In: Travessia, n. 23, p. 178-184, 1991. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/travessia/article/view/17171. Acesso em: 28 jul. 2021.

Downloads

Publicado

2021-07-31

Como Citar

Galindo, M. A. (2021). Vozes femininas na literatura brasileira entresséculos (XIX-XX): Júlia Lopes de Almeida e A falência. Opiniães, (18), 74-93. https://doi.org/10.11606/issn.2525-8133.opiniaes.2021.180072