Água Funda de Ruth Guimarães: Mário, Valdomiro, o medo e 'aquela filosofia que só se encontra na linguagem do povo"

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2525-8133.opiniaes.2021.181703

Palavras-chave:

Ruth Guimarães, Autoria feminina, Mário de Andrade, Valdomiro Silveira, Prosa modernista regionalista

Resumo

O artigo pretende destacar a contribuição que Ruth Guimarães (1920-2014) trouxe à comunidade literária com seu romance Água Funda, de 1946. A carreira da autora deu-se a partir do encontro com Mário de Andrade, aqui analisado, que inseriu sua escrita dentro de anseios significativos da estética modernista. O texto  demonstra também como o romance banhou-se no pioneirismo que seu conterrâneo, Valdomiro Silveira, teria feito a partir do material folclórico e linguístico da região do Vale do Paraíba, conseguindo Ruth, por sua vez, superar problemas que o escritor pré-modernista teria enfrentado ao tentar dar vitalidade e naturalidade àquele dialeto caipira. Água Funda recria de modo ímpar o que a autora chamou de “aquela filosofia que só se encontra na linguagem do povo”, agregando contribuições da cultura oral ameríndia, nagô e europeia, também retratadas no seu estudo folclórico sobre o medo, de 1950. Dessa forma, traz a perspectiva feminina de quem cresceu dentro daquele sistema simbólico, invocando assim o conceito de ‘escrevivência’, de Conceição Evaristo, e o chamado ‘lugar de fala’, formado a partir da contribuição de Gayatri Spivak e Linda Alcoff, nos anos 1980, e, hoje, uma das maiores bandeiras da crítica cultural feminista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cecilia Silva Furquim Marinho, Universidade de São Paulo – USP

Doutoranda a partir de 2019 e mestra em 2013 pelo Programa de Pós-Graduação em Literatura Brasileira do Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas da FFLCH - USP, sob a orientação de Ivan Francisco Marques.

Referências

ANDRADE, Mário de. Tristão de Ataíde (1931). In: ANDRADE, Mário de. Aspectos da literatura brasileira. São Paulo: Martins Fontes, 1974, p. 7-25.

ANDRADE, Mário de. O movimento modernista. In: ANDRADE, Mário de. Aspectos da literatura brasileira. São Paulo: Martins Fontes, 1974, p. 231-255.

ANDRADE, Mário de. Contos de Belazarte. São Paulo: Círculo do Livro, 1982.

CANDIDO, Antonio. Água funda. Diário de São Paulo, São Paulo, 14/11/1946.

CANDIDO, Antonio. Prefácio. In: GUIMARÃES, Ruth. Água funda. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2003, pp. 7-11.

DIÁLOGOS na Mário: A vida é sonho, com Sidarta Ribeiro e Kaká Werá. 1 vídeo (93:36 min). Publicado pelo canal Biblioteca Mário de Andrade. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=PHckv5XgoaE. Acesso em: 30 mai. 2020.

ÉLIS, Bernardo. Valdomiro Silveira. In: SILVEIRA, Valdomiro. O mundo caboclo de Valdomiro Silveira. Rio de Janeiro: José Olympio; São Paulo: Secretaria de Esportes e Turismo; Brasília: Instituto Nacional do Livro, Ministério da Educação e Cultura, 1974, pp. xiv-xxi.

ESCRITORA Conceição Evaristo é convidada do Estação Plural. 1 vídeo (52:26 min). Publicado pelo canal TV Brasil. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Xn2gj1hGsoo. Acesso em 18 mai. 2021.

GONÇALVES, Júnia Silveira. Notas biográficas sobre Valdomiro Silveira. In: SILVEIRA, Valdomiro. O mundo caboclo de Valdomiro Silveira. Rio de Janeiro: José Olympio; São Paulo: Secretaria de Esportes e Turismo; Brasília: Instituto Nacional do Livro, Ministério da Educação e Cultura, 1974, pp. vii-xii.

GUIMARÃES, Ruth. Vida e obra de Valdomiro Silveira. In: SILVEIRA, V. O mundo caboclo de Valdomiro Silveira. Rio de Janeiro: José Olympio; São Paulo: Secretaria de Esportes e Turismo; Brasília: Instituto Nacional do Livro, Ministério da Educação e Cultura, 1974, pp. xxii-xxxiv.

GUIMARÃES, Ruth. Água funda. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2003.

GUIMARÃES, Ruth. Calidoscópio: a saga de Pedro Malazarte. JAC: São José dos Campos, 2006.

GUIMARÃES, Ruth. Cartas a Mário de Andrade. Revista Ângulo/ Cadernos do Centro Cultural Teresa D’Ávila. Lorena, n. 137, p. 50-52, abril/jun. 2014.

GUIMARÃES, Ruth. Lendas e fábulas do Brasil. São Paulo: Letra Selvagem, 2019.

GUIMARÃES, Ruth. Contos índios. São Paulo: Faro Editorial, 2020a.

GUIMARÃES, Ruth. Contos negros. São Paulo: Faro Editorial, 2020b.

GUIMARÃES, Ruth. Os filhos do medo. São Paulo: Editora Unipalmares, 2020c.

HOLANDA, Heloisa Buarque de. Explosão feminista: arte, cultura, política e diversidade. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

HOLANDA, Heloisa Buarque de. Introdução. In: LORDE, Audre et al. Pensamento feminista: conceitos fundamentais. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2019.

KOPENAWA, Davi; ALBERT, Bruce. A queda do céu: palavras de um xamã yanomami. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

PELBART, Peter Pal. Da clausura do fora ao fora da clausura: loucura e desrazão. São Paulo: Editora Brasiliense, 1989.

PURI, Txâma Xambé; PURI, Tutushamum; PURI, Xindêda. Kwaytikindo: retomada linguística Puri. Revista brasileira de línguas indígenas. Macapá, v. 3, n. 2, p. 77-101, 2020.

REIS, Paulo Pereira dos. O indígena do Vale do Paraíba: apontamentos históricos para o estudo dos indígenas do Vale do Paraíba paulista e regiões circunvizinhas. São Paulo: Governo do Estado, 1979.

SENNA, Homero. Água funda. O jornal. Rio de Janeiro, 8/9/1946.

SILVEIRA, Agenor. Prefácio da primeira edição. In: SILVEIRA, Valdomiro. Os caboclos. Civilização Brasileira: Rio de Janeiro, 1962, p. IX.

SILVEIRA, Valdomiro. Os caboclos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1962.

SODRÉ, Muniz. Pensar nagô. Petrópolis: Vozes, 2017.

SPERBER, Suzi Frankl. Amor, medo e salvação: aproximações entre Valdomiro Silveira e Guimarães Rosa. Revista do instituto de estudos brasileiros. São Paulo, n. 41, p.p 97-120, 1996.

WISNIK, José Miguel. O recado da viagem. Scripta literatura – edição especial do Seminário Internacional de Guimarães Rosa. Belo Horizonte, v. 2, n. 3, p. 160-170, 2º sem. 1998.

Downloads

Publicado

2021-07-31

Como Citar

Marinho, C. S. F. (2021). Água Funda de Ruth Guimarães: Mário, Valdomiro, o medo e ’aquela filosofia que só se encontra na linguagem do povo". Opiniães, (18), 132-157. https://doi.org/10.11606/issn.2525-8133.opiniaes.2021.181703