A coleção de livros: uma biblioteca na poesia de Luiz Bacellar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2525-8133.opiniaes.2021.186091

Palavras-chave:

Poesia brasileira do século XX, Poesia amazonense, Luiz Bacellar, Coleção, Biblioteca, Memória literária

Resumo

Este trabalho se dedica à seção de textos intitulada “Poemas dedicados”, inserida em Frauta de barro (1963), livro de Luiz Bacellar. Procura-se pensá-la por meio da metáfora da biblioteca e compreendê-la como exemplo da reunião de alguns autores que compõem o repertório literário do escritor. Partindo das discussões iniciadas por Christian Jacob (2008) sobre a biblioteca e por Ricardo Piglia (1991) sobre a mirada estrábica, objetiva-se esclarecer a perspectiva adotada pelo poeta amazonense. Por fim, analisam-se dois poemas da referida seção, a fim de rastrear em seus textos o modo como dialoga com outros autores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fadul Moura, Universidade Estadual de Campinas - Unicamp

Doutorando do Programa de Pós-graduação em Teoria e História Literária da Universidade Estadual de Campinas com bolsa de estudos financiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP - Processo 2018/07075-0).

Referências

AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo? e outros ensaios. Tradução de Vinícius Nicastro Honesko. Chapecó: Argos, 2009, p. 57-73.

ARISTÓTELES. Retórica das paixões. Tradução de Michel Meyer. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

BACELLAR, Luiz. Frauta de barro. 9. ed. Editora Valer: Manaus, 2011.

BACELLAR, Luiz. Leituras e formação literária. In: Quarteto: obra reunida. Manaus: Valer, 1998, pp. 277-278.

BACELLAR, Luiz. Sol de feira. 6. ed. Manaus: Valer, 2005.

BENJAMIN, Walter. Rua de mão única. Tradução de Rubens Rodrigues Torres Filho e José Carlos Martins Barbosa. São Paulo: Editora Brasiliense, 1987. (Obras Escolhidas Vol. II)

BORGES, Jorge Luis. Obras completas – Tomo I. Buenos Aires: Emecé Editores, 1996.

BOSI, Alfredo. O tempo e os tempos. In: NOVAES, Adauto (Org.). Tempo e história. São Paulo: Companhia das Letras; Secretaria Municipal de Cultura, 1992, pp. 19-32.

ELIOT, Thomas Stearns. Tradição e talento individual. In: Ensaios. Tradução de Ivan Junqueira. São Paulo: Art Editora, 1989, pp. 37-62.

JACOB, Christian. Prefácio. In: BARATIN, Marc; JACOB, Christian (Orgs.). O poder das bibliotecas: a memória dos livros no Ocidente. Tradução de Marcela Mortara. 3. ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2008, p. 9-17.

JACOB, Christian. Ler para escrever: navegações alexandrinas. In: BARATIN, Marc; JACOB, Christian (Orgs.). O poder das bibliotecas: a memória dos livros no Ocidente. Tradução de Marcela Mortara. 3. ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2008, pp. 45-73.

LEÃO, Allison. Reedição, repetição e diferença em Frauta de barro. In: MOURA, Fadul; SERAFIM, Yasmin; OLIVEIRA, Rita Barbosa de. (Orgs.). Amazônia em perspectivas: cultura, poesia, arte. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2017, pp. 14-31.

MELO NETO, João Cabral de. Obra completa. Rio de Janeiro: Editora Nova Aguilar, 1999.

NUNES, Benedito. Poetas do Brasil 1: João Cabral de Melo Neto. 2. ed. Petrópolis: Editora Vozes, 1974.

PÁSCOA, Luciane. As artes plásticas no Amazonas: o Clube da Madrugada. Manaus: Valer, 2011.

PESSOA, Fernando. Mensagem. 10. ed. Lisboa: Ática, 1972.

PIGLIA, Ricardo. Memoria y tradición. Anais do 2º Congresso ABRALIC: literatura e memória cultural. Vol. 1 Belo Horizonte: ABRALIC, 1991, pp. 60-66.

TAURISANO, Ricardo Reali. O enigma do espelho: a retórica do silêncio nas Confissões de Agostinho de Hipona. São Paulo, 2014. 387 ff. Tese (Doutorado em Filosofia). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo.

Downloads

Publicado

2021-12-30

Como Citar

Moura, F. (2021). A coleção de livros: uma biblioteca na poesia de Luiz Bacellar. Opiniães - Revista Dos Alunos De Literatura Brasileira, (19), 90-107. https://doi.org/10.11606/issn.2525-8133.opiniaes.2021.186091

Dados de financiamento