[1]
E. da P. Cardoso, “Exclusão da feminilidade como mecanismo de destruição em Crônica da casa assassinada”, Opiniães, nº 17, p. 89-103, dez. 2020.