Neurociência social: novas abordagens para a gestão das relações públicas e das comunicações

Autores

  • Terence Flynn

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-2593.organicom.2016.139319

Palavras-chave:

Relações públicas. Gestão de comunicações. Percepções comportamentais. Neurociência social. Mensuração.

Resumo

Os avanços na neurociência cognitiva e o mapeamento do cérebro humano oferecem grandes oportunidades para as áreas de relações públicas e de comunicações para começar a entender mais claramente como a narrativa de histórias, as mensagens estratégicas e as atividades de comunicação influenciam a percepção humana da confiança, credibilidade e autenticidade. Este ensaio fornece percepções das interconexões entre comunicações profissionais e de como as pessoas respondem a essas iniciativas. Desde as tecnologias de imagens cerebrais (fMRI – ressonância magnética funcional) até a medição de níveis de atividades cerebrais (EEG - eletroencefalograma), estas novas tecnologias estão permitindo que pesquisadores e profissionais da comunicação tenham melhor entendimento das respostas físicas e perceptivas que podem levar a mudanças atitudinais e comportamentais nas audiências de comunicação visadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Terence Flynn

Ph.D. at the S.I. Newhouse School of Public Communications at Syracuse University. Assistant professor of Communications Management at the Department of Communication Studies & Multimedia of the McMaster University, Hamilton, ON, Canada. Former president (2009-2010) of the Canadian Public Relations Society. Research director, Institute for Public Relations, Behavioral Insights Research Center.

Downloads

Publicado

2016-06-11