Relações públicas e modelos de participação de stakeholders : organizações em busca do consenso ou do conflito

Autores

  • Ágatha Paraventi Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-2593.organicom.2017.139370

Palavras-chave:

Relações Públicas • Democracia • Engajamento de Stakeholders • Modelo Parc • Sustentabilidade.

Resumo

O texto discute os problemas de participação entre organizações e públicos para tomada de decisões. Descreve críticas aos modelos pautados no diálogo, no consenso (Grunig, 2002, 2009) e na deliberação de Habermas (Meisenbach, 2006, buscam decisões democráticas. Apresenta contribuições vinculadas ao conflito, do modelo Parc - teoria construtivista-relacional politicamente responsável (Deetz, 2009, 2010), e ao dissenso, da democracia agonística de Mouffe (Davidson, 2016). Estudo empírico relaciona o modelo Parc às práticas de engajamento de organizações brasileiras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ágatha Paraventi, Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes

Doutoranda em Ciências da Comunicação na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). Mestre em Ciências da Comunicação e especialista em Gestão Estratégica de Comunicação Organizacional e Relações Públicas pela ECA-USP. Graduada em Relações Públicas pela Faculdade Cásper Líbero (Facásper). Professora do Curso de Relações Públicas da Facásper.

Downloads

Publicado

2017-09-13