Quando o desconhecimento gera descontentamento: o caso do Fundo Monetário Internacional

Autores

  • Ivone Ferreira Universidade Nova de Lisboa
  • José Gabriel Andrade Universidade Católica Portuguesa. Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-2593.organicom.2017.139378

Palavras-chave:

Organizações • Comunicação • Fundo Monetário Internacional (Fmi) • Reputação.

Resumo

Em setembro de 2016 a Associação Portuguesa para os Direitos do Consumidores (Deco) realizou um inquérito para aferir o conhecimento que os portugueses tinham sobre as principais organizações nacionais e internacionais. Em antepenúltimo lugar ficou o Fundo Monetário Internacional (FMI). Dada a proximidade temporal entre a vinda do FMI a Portugal e a elaboração desse inquérito, consideramos pertinente analisar a imagem que os portugueses têm sobre a organização que figura entre as instituições de que os portugueses mais ouviram falar, através dos media, nos últimos anos. O desconhecimento dos portugueses relativamente ao FMI é notório nas respostas aos inquéritos, em que apenas 5% dos inquiridos classificaram de forma correta todas as afirmações sobre a instituição: o valor mais baixo dos países em estudo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivone Ferreira, Universidade Nova de Lisboa

Doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior (UBI). Professora auxiliar convidada na Universidade Nova de Lisboa (UNL). Professora adjunta convidada no Instituto Politécnico de Viseu (IPV). Investigadora no LabCom e no CIC-Digital da UNL.

José Gabriel Andrade, Universidade Católica Portuguesa. Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais

Doutor europeu em Ciências da Comunicação pela Faculdade de Ciências Humanas (FCH) da Universidade Católica Portuguesa (UCP). Professor auxiliar da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais (FFCS) da UCP - Braga. Professor auxiliar da Faculdade de Ciências Humanas (FCH) da UCP) - Lisboa. Investigador do Centro de Estudos Filosóficos e Humanísticos (CEFH) e do Centro de Estudos de Comunicação e Cultura (CECC) da UCP. Coordenador do Gabinete de Relações Públicas e Comunicação da UCP - Braga.

Downloads

Publicado

2017-09-13