A pesquisa sobre ética na Comunicação Organizacional

estudo parcial da produção acadêmica 2004-2018

Palavras-chave: Ética, Comunicação Organizacional, Epistemologia, Relações Públicas

Resumo

De que “ética” estamos falando na pesquisa em Relações Públicas e Comunicação Organizacional? A partir da análise de 27 artigos sobre o tema publicados de 2004 a 2018 foi possível observar que (1) a maioria dos textos não discute o conceito de “ética”, mas emprega-o a partir de definições prévias, sobretudo etimológicas; (2) o método principal é a reflexão teórica acompanhada de exemplos, seguido por entrevistas e estudos de caso; (3) as referências são tomadas principalmente a partir da Filosofia e Administração: estudos de comunicação são cerca de 30% das referências. Esses pontos são analisados no contexto da epistemologia da comunicação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luis Mauro Sá Martino, Faculdade Cásper Líbero
  • Doutor em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP)
  • Bacharel em Comunicação Social – Jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero (FCL)
  • Professor do PPG em Comunicação da FCL
Fernanda Queiroz Rivelli, Faculdade Cásper Líbero
  • Mestranda em Comunicação pela FCL
  • Bacharel em Jornalismo pela Universidade Paulista (Unip)
  • Gerente de Comunicação Corporativa

Referências

ALMEIDA, Filipe J. R. Ética e desempenho social das organizações: um modelo teórico de análise dos fatores culturais e contextuais. Revista de Administração Contemporânea, Maringá, v. 11, n. 3, p. 105-125, 2007.

BACHELARD, Gaston. Epistemologia. Rio de Janeiro: Zahar, 1971.

BACHELARD, Gaston. Filosofia do não: filosofia do novo espírito científico. Lisboa: Presença Editorial, 2006.

BARROS FILHO, Clóvis de. Ética na comunicação. São Paulo: Moderna, 1995.

BARROS FILHO, Clóvis de (org.). Ética e comunicação organizacional. São Paulo: Paulus, 2007.

BLÁZQUEZ, Niceto. Ética e meios de comunicação. São Paulo: Paulinas, 1999.

BOAVENTURA, Katrine T. A comunicação e a perspectiva interdisciplinar: um mapa de definições, usos e sentidos do termo. 2014. Tese (Doutorado em Comunicação) – Universidade de Brasília, Brasília, DF, 2014.

BRAGA, José Luiz. Dispositivos interacionais. In: ENCONTRO DA COMPÓS, 20., 2011, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre: Compós, 2011, p. 1-15.

BRAGA, José Luiz. Um conhecimento aforístico. In: ENCONTRO DA COMPÓS, 23., 2014, Belém. Anais […]. Belém: Compós, 2014. p. 1-20.

CASALI, Alípio. Ética e sustentabilidade nas Relações Públicas. Organicom, São Paulo, ano 5, n. 2, p. 48-58, 2008.

DUPAS, Gilberto. Ética e corporações: tensões entre interesse público e privado. Organicom, São Paulo, ano 5, n. 2, p. 68-77, 2008.

ECHANIZ, Arantza; PAGOLA, Juan. Ética do profissional de comunicação. São Paulo: Paulinas, 2007.

FERRARA, Lucrécia D’Alessio. Os significados urbanos. São Paulo: Edusp, 2000.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade. 17. ed. Rio de Janeiro: Graal, 2006.

FRANÇA, Vera; PRADO, José Luiz A. Comunicação como campo de cruzamentos, entre as estatísticas e o universal vazio. Questões Transversais, São Leopoldo, v. 1, n. 2, p. 76-82, 2013.

GOMES, Pedro Gilberto. Filosofia e ética da comunicação na midiatização da sociedade. São Leopoldo: Ed. Unisinos, 2006.

HOHFELDT, Antonio Carlos. A apropriação pensamento hegemônico na pesquisa em Comunicação. In: MELO, José Marques de (org.). O campo da comunicação no Brasil. Petrópolis: Vozes, 2008. p. 23-36.

KARAM, Francisco José. Jornalismo, ética e qualidade. São Paulo: Summus, 1995.

KARAM, Francisco José. A ética jornalística e o interesse público. São Paulo: Summus, 2001.

KÜNSCH, Margarida M. K. Relações públicas e comunicação organizacional. Organicom, São Paulo, v. 6, n. 10-11, p. 49-56, 2009.

KÜNSCH, Margarida M. K. Comunicação Organizacional: contextos, paradigmas e abrangência conceitual. Matrizes, São Paulo, v. 8, n. 2, p. 35-61, 2014. doi: 10.11606/issn.1982-8160.v8i2p35-61.

KÜNSCH, Margarida M. K.; GOBBI, Maria Cristina. O campo acadêmico-científico da Comunicação no Brasil: panorama, constituição e perspectivas. Disertaciones, Rosario, v. 9, n. 2, p. 68-91, 2016. doi: 10.12804/disertaciones.09.02.2016.04.

MAIO, Ana Maria Dantas; SILVA, Marcelo. A ética como fator de suporte ao discurso de sustentabilidade nas organizações. Organicom, São Paulo, ano 10, n. 19, p. 27-38, 2013.

MARCONDES FILHO, Ciro. Comunicação: uma ciência anexata e contudo rigorosa. In: SAID, Gustavo (org.). Comunicação: novos objetos, novas teorias? Teresina: EDUFPI, 2008. p. 1-14.

MARTINO, Luiz C. Apontamentos epistemológicos sobre a fundação e a fundamentação do campo comunicacional. In: CAPPARELLI, Sérgio; SODRÉ, Muniz; SQUIRRA, Sebastião (org.). A comunicação revisitada. Porto Alegre: Sulina, 2005. p. 41-65

MARTINO, Luís Mauro Sá. Teoria da comunicação: ideias, conceitos e métodos. Petrópolis: Vozes, 2009.

MARTINO, Luis Mauro Sá. A ética como discurso estratégico no campo jornalístico. Líbero, São Paulo, v. 13, n. 26, p. 31-38, 2010.

MARTINO, Luis Mauro Sá. A disciplina interdisciplinar. Logos, Rio de Janeiro, v. 19, n. 2, p. 17-28, 2012.

MARTINO, Luís Mauro Sá; MARQUES, Ângela Cristina Salgueiro. Ética, mídia e comunicação: relações sociais em um mundo conectado. São Paulo: Summus, 2018.

MARTINO, L. M. S.; CHECHETTO, Fabíola Ballarati. Qual conceito de ciência fundamenta as Teorias da Comunicação? Verso e Reverso, São Leopoldo, v. 33, n. 82, p. 2-10, 2019.

MARTINO, Luís Mauro Sá; SILVA, Lídia Rogatto. Paradoxos e fronteiras éticas do jornalismo investigativo na doutrina jornalística brasileira. Comunicação Midiática, Bauru, v. 8, n. 1, p. 13-29, 2013.

MATTOS, Maria Ângela; BARROS, Ellen Joyce M.; OLIVEIRA, Max Emilliano (org.). Metapesquisa em comunicação: o interacional e seu capital teórico nos textos da Compós. Porto Alegre: Sulina, 2018.

MEDINA, Cremilda. Profissão jornalista: responsabilidade social. Rio de Janeiro: Forense, 1982.

NASSAR, Paulo; FARIAS, Luiz Alberto. Ética e organizações: narrativas e conflitos. Organicom, São Paulo, ano 14, n. 27, p. 70-80, 2017.

QUIROGA, Tiago. Pensando a episteme comunicacional. Campina Grande: Ed. UFPB, 2013.

ROMANCINI, Richard. O campo científico da comunicação no Brasil: institucionalização e capital científico. 2006. Tese (Doutorado em Comunicação) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

SCHRAMM, Wilbur; RIVERS, William. Responsabilidade na comunicação de massa. Rio de Janeiro: Bloch, 1979.

SROUR, Robert Henry. Por que empresas eticamente orientadas? Organicom, São Paulo, v. 5, n. 8, p. 59-67, 2008.

Publicado
2019-12-20