Fake news, pós-verdade e os limites (ou desafios) da opinião pública na sociedade da plataforma

Autores

  • Rejane de Oliveira Pozobon Universidade Federal de Santa Maria
  • Bruno Kegler Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-2593.organicom.2021.170515

Palavras-chave:

Opinião pública , Sociedade da plataforma , Fake news , Pós-verdade

Resumo

O artigo traz uma reflexão sobre a produção da opinião pública na sociedade de plataformas, apontando como os fenômenos das fake news e da pós-verdade incidem sobre esse processo. Para tanto, traça um panorama da lógica comunicativa vigente e aciona o conceito de opinião pública para pensar as especificidades e as nuances do debate público em plataformas on-line.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rejane de Oliveira Pozobon, Universidade Federal de Santa Maria

Docente do Programa de Pós-graduação em Comunicação da UFSM.
Professora Associada do Departamento de Ciências da Comunicação da UFSM.
Doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos).
Mestre em Educação pela UFSM.
Bacharel em Jornalismo e em Relações Públicas pela UFSM.
Líder do Grupo de Pesquisa Comunicação e Política.

Bruno Kegler, Universidade Federal de Santa Maria

Docente do Departamento de Gestão de Negócios e Comunicação da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC).
Pós-doutorando no Programa de Pós Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Santa Maria (POSCOM/UFSM).
Doutor em Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).
Publicitário e mestre em Comunicação pela UFSM.
Membro do grupo de pesquisa Comunicação e Política.

Referências

DIGILABOUR. A Sociedade da Plataforma: entrevista com José van Dijck. São Leopoldo, 6 mar. 2019. Disponível em: http://bit.ly/2NNWThr. Acesso em: 6 maio 2020.

DOURADO, Tatiana; GOMES, Wilson. O que são, afinal, fake news, enquanto fenômeno de comunicação política? In: CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PESQUISADORES EM COMUNICAÇÃO E POLÍTICA, 8., 2019, Brasília, DF. Anais […]. Brasília, DF: UnB, 2019. p. 1-25.

DUNKER, Christian. Subjetividade em tempos de pós-verdade. In: DUNKER, Christian et al. Ética e pós-verdade. Porto Alegre: Dublinense, 2017. p. 9-41.

GOMES, Wilson. Da discussão à visibilidade. In: GOMES, Wilson; MAIA, Rousiley. Comunicação e democracia: problemas & perspectiva. São Paulo: Paulus, 2008. p. 117-162.

HABERMAS, Jürgen. Mudança estrutural na Esfera Pública: investigações quanto a uma categoria da sociedade burguesa. Tradução Flavio R. Kothe. 2. ed. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1984.

LIPPMANN, Walter. Opinião pública. Petrópolis: Vozes, 2010.

NOELLE-NEUMANN, Elisabeth. Pesquisa eleitoral e clima de opinião. Opinião Pública, Campinas, v. 1, n. 2, p. 74-97, 1993.

SACRAMENTO, Igor; PAIVA, Raquel. Fake news, WhatsApp e a vacinação contra febre amarela no Brasil. MATRIZes, São Paulo, v. 14, n. 1, p. 79-97, 2020.

VAN DIJCK, José; POELL, Thomas; DE WALL, M. The Platform Society: public values in a connected world. Oxford: Oxford University Press, 2018.

WICHOWSKI, Alexis. “What unites us”: how the angry few hijack public opinion and why institutions must intervene to save democracy. In: FARIAS, Luis Alberto; LEMOS, Else; REBECHI, Cláudia Nociolini. Opinião pública, comunicação e organizações: convergências e perspectivas contemporâneas. São Paulo, SP: Abrapcorp, 2020. p. 18-31.

Downloads

Publicado

2021-02-10