Comunicação financeira no ecossistema virtual: informalidade, polifonia e humor no canal Me poupe! no YouTube

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-2593.organicom.2021.171830

Palavras-chave:

Comunicação financeira, Comunicação organizacional, Ecossistema digital, Discurso, Me poupe!

Resumo

O ecossistema midiático digital tornou-se ribalta para a pesquisa em comunicação organizacional em virtude de transformações sociotécnicas, comunicativas e econômicas que alteram percepções e ressignificam cognições. Pela análise de discurso de tradição francesa, estudou-se o audiovisual “6 lições do coronavírus que eu nunca vou esquecer”, do canal Me Poupe! Nele, Nathalia Arcuri subverte a linguagem tradicional da educação financeira, adotando discurso polifônico que constitui sentidos de generalização, informalidade e humor. Infere-se que o dispositivo de enunciação provoca coenunciadores a decifrá-lo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Maria Dantas de Maio, Núcleo de Comunicação Organizacional da Embrapa Pecuária Sudeste

Doutora em Comunicação Social pela Universidade Metodista de São Paulo.
Jornalista do Núcleo de Comunicação Organizacional da Embrapa Pecuária Sudeste (São Carlos-SP).

Marcelo Pereira da Silva, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Pós-doutor em Comunicação pela Universidade Estadual Paulista/FAAC.
Docente permanente do Mestrado Interdisciplinar em “Linguagens, Mídia e Arte” e dos cursos de Relações Públicas, Jornalismo e Mídias Digitais da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas).

Referências

LIÇÕES do coronavírus que eu nunca vou esquecer. [S. l., s. n.], 2020. 1 vídeo (11 min). Publicado pelo canal Me Poupe! Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=rtL2txCsAYE. Acesso em: 29 maio 2020.

ANDRION, Roseli. Consumo de vídeo online cresce 165% no Brasil nos últimos 5 anos. Olhar Digital, São Paulo, 25 set. 2019. Disponível em: https://olhardigital.com.br/noticia/consumo-de-video-online-cresce-165-no-brasil-nos-ultimos-5-anos/90726. Acesso em: 9 mar. 2020.

BARICHELLO, Eugênia M. da Rocha; STASIAK, Daiana; SCHEID, Daiane; FLORES, Ana Cássia Pandolfo; MACHADO, Jones. Estendendo as práticas de relações públicas sob a perspectiva teórica da ecologia das mídias. In: RUBLESCKI, Anelise; BARICHELLO, Eugenia Mariano da Rocha (org.). Ecologia da mídia. Santa Maria: Facos-UFSM, 2013. p. 129-154.

CHARAUDEAU, Patrick; MAINGUENEAU, Dominique. Dicionário de análise do discurso. 3. ed. 2 reimp. São Paulo: Contexto, 2016.

CORRÊA, Elisabeth Saad. A comunicação na sociedade digitalizada: desafios para as organizações contemporâneas. In: KUNSCH, Margarida (org.). Comunicação organizacional estratégica: aportes conceituais e aplicados. São Paulo: Summus, 2016. p. 59-76.

CRESCE para 63% o número de consumidores que controlam suas finanças, revelam CNDL/SPC Brasil e Banco Central. SPC Brasil, São Paulo, 23 jan. 2019. Disponível em: https://www.spcbrasil.org.br/pesquisas/pesquisa/5873. Acesso em: 25 jun. 2020.

DI FELICE, Massimo. Auréola digital: a crise dos pontos de vista centrais e o fim do direito exclusivo da edição das informações. In: MARCHIORI, Marlene; OLIVEIRA, Ivone de Lourdes (org.). Redes sociais, comunicação e organizações. São Caetano do Sul: Difusão, 2012. p. 147-166.

DI FELICE, Massimo. Net-ativismo: da ação social para o ato conectivo. São Paulo: Paulus, 2017.

GONÇALVES, Elizabeth Moraes; SILVA, Marcelo da. A comunicação organizacional em tempo de redes sociais digitais. In: BUENO, Wilson da Costa (org.). Estratégias de comunicação nas mídias sociais. Barueri: Manole, 2015. p. 69-85.

LIPOVETSKY, Gilles; CHARLES, Sébastien. Os tempos hipermodernos. São Paulo: Barcarolla, 2004.

MAINGUENEAU, Dominique. Análise de textos de comunicação. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2013.

MAINGUENEAU, Dominique. Discurso e análise do discurso. São Paulo: Parábola, 2015.

MEDEIROS, Israel; SENA, Jailson R. Pesquisa da CNC aponta que endividamento das famílias bate recorde em 2020. Correio Braziliense, Brasília, DF, 15 abr. 2020. Disponível em: https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2020/04/15/internas_economia,844706/pesquisa-da-cnc-aponta-que-endividamento-das-familias-bate-recorde-em.shtml. Acesso em: 29 jun. 2020.

MORAES, Érica de. Ethos da riqueza: caráter e corporalidade da “musa das finanças”, Nathalia Arcuri. Caderno de Estudos Linguísticos, Campinas, v. 61, p. 1-17, 2019. doi: 10.20396/cel.v61i0.8654838.

OLIVEIRA, José Aparecido. Novas práticas de leitura na linguagem do ciberespaço. In: GONÇALVES, Elizabeth Moraes (org.). Estudos de comunicação e linguagem: múltiplas experiências. São Caetano do Sul: Virgo, 2011. p. 127-136.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Discurso e texto: formulação e circulação dos sentidos. 4. ed. Campinas: Pontes, 2012.

PRIMO, Alex. Interações mediadas e remediadas: controvérsias entre as utopias da cibercultura e a grande indústria midiática. In: PRIMO, Alex (org.). Interações em rede. Porto Alegre: Sulina, 2016. p. 13-32.

RECUERO, Raquel. A conversação em rede: comunicação mediada pelo computador e redes sociais na internet. Porto Alegre: Sulina, 2014a.

RECUERO, Raquel. Redes sociais na Internet. Porto Alegre: Sulina, 2014b.

SANTAELLA, Lucia. A ecologia pluralista da comunicação: conectividade, mobilidade ubiquidade. São Paulo: Paulus, 2010.

SANTANA, Nicole Sales. Produção independente: a migração de jornalistas para o YouTube. 2018.Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Comunicação Social) – Centro Universitário do Sul de Minas, Varginha, 2018.

SCOLARI, Carlos A. Ecología de los medios. Mapa de un nicho teórico. Quaderns del CAC, v. 13, n. 1, p. 17-25, 2010.

SHIRKY, Clay. A cultura da participação: criatividade e generosidade no mundo conectado. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

Downloads

Publicado

2021-07-12