Vigilância, controle e atenção: a desinformação como estratégia

Autores

  • Ana Regina Rêgo Universidade Federal do Piauí

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-2593.organicom.2021.180753

Palavras-chave:

Vigilância, Controle, Resistência, Desinformação, RNCD

Resumo

Este ensaio de cunho teórico foi construído no intuito de tensionar o debate sobre a desinformação procurando trazer para a visibilidade aspectos mais amplos e que se inserem silenciosamente em nosso contexto social nos dias atuais. Partimos de uma visada situada entre Foucault e Deleuze sobre vigilância e controle, passamos rapidamente pela economia da atenção e problematizamos as reações que podem irromper a partir da sinergia entre ações despertadas por uma consciência histórica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Regina Rêgo, Universidade Federal do Piauí

Tem pós-doutorado em Comunicação e Cultura pela Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (ECO-UFRJ).
Doutora em Processos Comunicacionais pela Universidade Metodista de São Paulo (Umesp).
Mestra em Comunicação e Cultura pela ECO-UFRJ.
Bacharel em Jornalismo pela Universidade Federal do Piauí (UFPI).
Professora do Programa de Pós Graduação da UFPI.
Coordenadora da Rede Nacional de Combate à Desinformação (RNCD-Brasil).

Referências

ABRAMOVAY, Ricardo. A sociedade da vigilância em rede. Revista Quatro Cinco Um, São Paulo. Disponível em: http://ricardoabramovay.com/sociedade-da-vigilancia-em-rede/. Acesso em: 10 out 2020.

ARENDT, Hannah. A vida do espírito. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016

BAUDRILLARD, Jean. Simulacros e simulação. Lisboa: Relógio d’água, 2014.

BENTHAM, Jeremy. O panóptico. Belo Horizonte: Autêntica, 2019.

BOURDIEU, Pierre. A distinção: a crítica social do julgamento. São Paulo: Edusp, 2008.

BRUNO, Fernanda. Monitoramento, classificação e controle nos dispositivos de vigilância digital. In: ANTOUN, Henrique (org.). Web 2.0: participação e vigilância na era da comunicação distribuída. Rio de Janeiro: Mauad X, 2008. p. 167-182.

DELEUZE, Gilles. Post-scriptum sobre as sociedades de controle. In: DELEUZE, Gilles. Conversações. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1992. p. 219-226.

DELEUZE, Gilles. Pourparlers. Paris: Les Éditions de Minuit, 1990.

FOER, Franklin. O mundo que não pensa. Rio de Janeiro: LeYa, 2018.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade 1: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1999.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir. Petrópolis: Vozes, 2002.

HAMEL, Gary; PRAHALAD, Coimbatore Krishnarao. Competindo pelo futuro. Rio de Janeiro: Campus, 1995.

MATRIX. Direção: Lily Wachowski e Lana Wachowski. Estados Unidos: Warner Bros, 1999.

O DILEMA das redes. Direção: Jeff Orlwoski. Estados Unidos: Netflix, 2020

POSETTI, Julie; BONTCHEVA, Kalina. Desinfopandemic: deciphering Covid-19 disinformation. Paris: Unesco, 2020. Disponível em: https://en.unesco.org/sites/default/files/disinfodemic_deciphering_covid19_disinformation.pdf. Acesso em: 28 maio 2020.

RÊGO, Ana Regina; LEAL, Ranielle. Negação, verdade e desinformação: ubi véritas?, São Paulo [2020?]. No prelo.

RÊGO, Ana Regina; BARBOSA, Marialva. A construção intencional da ignorância: o mercado das informações falsas. Rio de Janeiro: Maud X, 2020.

RICOEUR, Paul. Tempo e narrativa. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

SIMON, Hebert. Rational decision making in business organization. American Economic Review, Pittsburgh, v. 69, p. 493-513, 1979.

SODRÉ, Muniz. Antropológica do espelho. Petrópolis: Vozes, 2002.

WARDLE, Claire; DERAKHSHAN, Hossein. Reflexão sobre a “desordem da informação”: formatos da informação incorreta, desinformação e má-informação. In: IRETON, Cherilyn; POSETTI, Julia. Jornalismo, fake news & desinformação. Paris: Unesco, 2019. p. 46-58. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000368647?fbclid=IwAR1ltj8iF00MPv69hOx4WViYAHzMUlp8VoYlT0Mepi_TYL_utbV5xIgnnEk. Acesso em: 15 jul. 2020.

Downloads

Publicado

2021-02-10