Comunicação financeira corporativa e o papel da atividade de Relações com Investidores no Brasil

Autores

  • Fernando Caio Galdi Fucape Escola de Negócios

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-2593.organicom.2021.183666

Palavras-chave:

Relações com investidores, Comunicação financeira corporativa, Mercado de capitais

Resumo

Este artigo discute o papel e a relevância da comunicação financeira corporativa no mercado de capitais e da atividade de relações com investidores (“RI”) como sua executora. São apresentadas evidências empíricas do custo-benefício da área de RI para as empresas. Foco especial é dado para a atividade de RI no mercado de capitais brasileiro. Também são apresentados os desafios atuais para o desempenho da atividade de RI.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Caio Galdi, Fucape Escola de Negócios

Professor Titular na Fundação Instituto Capixaba de Pesquisas em Contabilidade, Economia e Finanças (Fucape – Business School).
Doutor em Ciências Contábeis pela Universidade de São Paulo, com pós-doutorado na Universidade do Arkansas.
Especializado em empreendedorismo pela Universidade da Califórnia-Berkeley.
Formado no curso de Operador de Mercado Financeiro pela Fundação Instituto de Administração (FIA).
Graduado em Ciências Contábeis pela Universidade de São Paulo.

Referências

Agarwal, V., Taffler, R. J., Bellotti, X., & Nash, E. A. (2016). Investor relations, information asymmetry and market value. Accounting and Business Research, 46(1), 31-50.

Blankespoor, E., Dehaan, E., Wertz, J., & Zhu, C. (2019). Why do individual investors disregard accounting information? The roles of information awareness and acquisition costs. Journal of Accounting Research, 57(1), 53-84.

Bollen, L., Hassink, H., & Bozic, G. (2006). Measuring and explaining the quality of Internet investor relations activities: a multinational empirical analysis. International Journal of Accounting Information Systems, 7(4), 273-298.

Brennan, M. J., & Tamarowski, C. (2000). Investor relations, liquidity, and stock prices. Journal of Applied Corporate Finance, 12(4), 26-37.

Gaspar, M. A., Dos Santos, S. A., Machado Filho, C.A.P., Donaire, D., & Oliva, E.(2011). Relações com investidores dos bancos múltiplos listados na Bovespa: um estudo da estratégia de governança corporativa no atendimento virtual. Revista Base (Administração e Contabilidade) da UNISINOS, 8(2), 158-172.

Hirshleifer, D. A., Myers, J. N., Myers, L. A., & Teoh, S. H. (2008). Do individual investors cause post-earnings announcement drift? Direct evidence from personal trades. The Accounting Review, 83(6), 1521-1550.

Hirshleifer, D., & Teoh, S. H. (2003). Limited attention, information disclosure, and financial reporting. Journal of accounting and economics, 36(1-3), 337-386.

Hoffmann, C., & Fieseler, C. (2012). Investor relations beyond financials. Corporate Communications: An International Journal.

IBRI/CVM, 2018. Censo IBRI/CVM da Área de Relações com Investidores. Disponível em http://www.ibri.com.br/Upload/Arquivos/enquete/4115_4020_Censo _IBRICVM_Relatorio_Completo_20180522.pdf

Kim, O., & Verrecchia, R. E. (1994). Market liquidity and volume around earnings announcements. Journal of accounting and economics, 17(1-2), 41-67.

Kirk, M. P., & Vincent, J. D. (2014). Professional investor relations within the firm. The Accounting Review, 89(4), 1421-1452.

Rodrigues, S. D. S., & Galdi, F. C. (2017). Relações com investidores e assimetria informacional. Revista Contabilidade & Finanças, 28(74), 297-312.

Rosenbaum, M. 1994. Selling Your Story to Wall Street. The Art and Science of Investor Relations. Chicago, IL: Probus Publishing.

Stiglitz, J. E. (2014). Tapping the brakes: Are less active markets safer and better for the economy?

Downloads

Publicado

2021-07-12