Categorias emergentes de comunicação para gestão da inovação em grandes empresas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-2593.organicom.2022.195861

Palavras-chave:

Inovação, Communicação, Framework Analysis, Gestão, Inovação Aberta

Resumo

Este artigo apresenta os resultados de pesquisa sobre as práticas de gestão da inovação aberta em grandes empresas, com especial atenção a processos comunicacionais, por meio de uma abordagem qualitativa, com corpus constituído a partir de entrevistas semiestruturadas e analisado com a técnica de framework analysis. Foram identificadas cinco categorias emergentes de comunicação, que oferecem elementos iniciais para uma futura agenda de pesquisa que permita refinar a contribuição da gestão da comunicação organizacional aos processos inovativos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabio Botelho Josgrilberg, Universidade Metodista de São Paulo

Professor titular, Cátedra Unesco de Comunicação, Pós-graduação em Comunicação Social, Universidade Metodista de São Paulo, membro associado do Laboratório Beta (Universidade de Strasbourg/ Universidade de Lorraine). 

Luciana Hashiba, Fundação Getúlio Vargas

Vice-coordenadora do Centro de Inovação da Fundação Getúlio Vargas, Coordenação Adjunta - Pesquisa para Inovação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). 

Renata Juliotti, Universidade Metodista de São Paulo

Doutoranda na Universidade Metodista de São Paulo.

Referências

BADILLO, Patrick-Yves. Les Enjeux de l’information et de la communication. Les enjeux de l’information et de la communication, Échirolles, v. 14/1, n. 1, p. 19–34, 2013. Disponível em: <https://www.cairn.info/load_pdf.php?ID_ARTICLE=ENIC_014_0019>

BOGERS, Marcel; BURCHARTH, Ana; CHESBROUGH, Henry. Open Innovation in Brazil: Exploring Opportunities and Challenges. International Journal of Innovation; Vol 7, No 2 (2019): May-August (Forthcoming articles), [s. l.], 2019. Disponível em: <http://www.journaliji.org/index.php/iji/article/view/417>

CHESBROUGH, Henry; VAHAVERBEKE, Win; WEST, John. As novas fronteiras em inovação aberta. 1a. ed. São Paulo: Blucher, 2018.

CHESBROUGH, Henry; VANHAVERBEKE, Win; WEST, Joel. Open Innovation: Researching a New Paradigm. Oxford: Oxford University Press, 2006.

COHEN, Wesley M.; LEVINTHAL, Daniel A. Absorptive Capacity: A New Perspective on Learning and Innovation. Administrative Science Quarterly, [s. l.], v. 35, n. 1, p. 128–152, 1990. Disponível em: <http://www.jstor.org/stable/2393553>

KIERNAN Matthew; MICK, Hill. Framework analysis: a whole paradigm approach. Qualitative Research Journal, [s. l.], v. 18, n. 3, p. 248–261, 2018. Disponível em: <https://doi.org/10.1108/QRJ-D-17-00008>

FREEMAN, R. Edward; HARRISON, S. Jeffrey; ZYGLIDOPOULOS, Stelios. Stakeholder Theory. Cambridge: Cambridge University Press, 2018.

GALE, Nicola K. et al. Using the framework method for the analysis of qualitative data in multi-disciplinary health research. BMC medical research methodology, [s. l.], v. 13, p. 117, 2013. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24047204>

LUOMA-AHO, Vilma; HALONEN, Saara. ntangibles and Innovation: The Role of Communication in the Innovation Ecosystem. Innovation Journalism, [s. l.], v. 7, n. 2, 2010.

MORTARA, Letizia; MINSHAL, Tim. Padrões de implementação de inovação aberta em multinacionais. In: Novas fronteiras em inovação aberta. São Paulo: Buscher, 2017. p. 257–276.

OECD/EUROSTAT. Oslo Manual 2018. [s.l.] : OECD, 2018. Disponível em: <https://www.oecd-ilibrary.org/science-and-technology/oslo-manual-2018_9789264304604-en>. Acesso em: 20 dez. 2019.

PORÉM, Maria Eugênia; KUNSCH, Margarida Maria Krohling. Obstáculos à inovação em micro e pequenas empresas de bauru/sp sob a perspectiva comunicacional. evista Brasileira De Gestão E Desenvolvimento Regional, [s. l.], v. 15, n. 4, 2019.

PORÉM, Maria Eugênia; KUNSCH, Margarida Maria Krohling. Inovação, comunicação e pequenos negócios em tempos de pandemia: relatos de experiência de agentes locais de inovação (Ali). Comunicação & Inovação, [s. l.], v. 48, n. 22, 2021.

REIF, Julian; SCHMÜCKER, Dirk. Exploring new ways of visitor tracking using big data sources: Opportunities and limits of passive mobile data for tourism. Journal of Destination Marketing & Management, [s. l.], v. 18, p. 100481, 2020. Disponível em: <http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2212571X20301037>

RITCHIE, Jane; SPENCER, Liz. Qualitative data analysis for applied policy research. In: BYRMAN, A.; BURGESS, R. G. (Eds.). Analysing Qualitative Data. London: Routledge, 1994. p. 173–194.

SEBRAE/DIEESE. Anuário do trabalho na micro e pequena empresa: 2013. Brasília. Disponível em: <https://www.sebrae.com.br/Sebrae/Portal Sebrae/Anexos/Anuario do Trabalho Na Micro e Pequena Empresa_2013.pdf>.

SILVA, Glessia; DI SERIO, Luiz Carlos. Revisitando os Pressupostos Básicos da Teoria de Inovação. In: ENANPAD 2017, São Paulo. Anais... São Paulo Disponível em: <https://eaesp.fgv.br/en/producao-intelectual/revisitando-pressupostos-basicos-teoria-inovacao>. Acesso em: 19 mar. 2020.

XENOPHON. The Complete Works of Xenophon. Hasting: Delphi Publishing Ltd., 2013.

Downloads

Publicado

2022-11-23

Como Citar

JOSGRILBERG, F. B.; HASHIBA, L.; JULIOTTI, R. Categorias emergentes de comunicação para gestão da inovação em grandes empresas. Organicom, [S. l.], v. 19, n. 39, p. 146-159, 2022. DOI: 10.11606/issn.2238-2593.organicom.2022.195861. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/organicom/article/view/195861. Acesso em: 1 jun. 2023.

Dados de financiamento