Transformações subjetivas e possibilidades emancipatórias nos ambientes de trabalho

Autores

  • Ângela Cristina Salgueiro Marques Universidade Federal de Minas Gerais
  • Ivone de Lourdes Oliveira Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-2593.organicom.2022.196391

Resumo

entrevista

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Ângela Cristina Salgueiro Marques, Universidade Federal de Minas Gerais

    Professora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Federal de
    Minas Gerais (UFMG). Doutora e mestre em Comunicação pela UFMG. Integrante do Grupo de Pesquisa em Democracia e Justiça (Margem-UFMG). Integrante do Grupo de Pesquisa Teorias e Processos da Comunicação (Faculdade Cásper Líbero). Integrante do Grupo de Pesquisa em Discursos e Estéticas da Diferença (DIZ) da Universidade Federal de Viçosa (UFV). 

  • Ivone de Lourdes Oliveira, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

    Doutora em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Professora adjunta do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-Minas). Líder do Grupo de Pesquisa Comunicação no Contexto Organizacional: Aspectos Teóricos e Conceituais (Dialorg-PUC-Minas).

Referências

FOTAKI, Marianna; HARDING, Nancy. Lacan and sexual difference in organization and management theory: towards a hysterical academy? Organization, Thousand Oaks, v. 20, n. 2, p. 153-172, 2013.

JAUMIER, Stéphane; DAUGIDEOS, Thibault; HUAULT, Isabelle; PASQUIER, Vincent. La démocratie organisationnelle autrement : l’exemple des hiérarchies à domination inversée. Revue Française de Gestion, Paris, v. 45, n. 278, p. 19-36, 2019.

SPICER, André; CEDERSTRÖM, Carl. Le syndrôme du bien-être. Paris: L’Echappée, 2016.

Downloads

Publicado

2022-11-18

Como Citar

MARQUES, Ângela Cristina Salgueiro; OLIVEIRA, Ivone de Lourdes. Transformações subjetivas e possibilidades emancipatórias nos ambientes de trabalho: . Organicom, São Paulo, Brasil, v. 19, n. 38, p. 136–140, 2022. DOI: 10.11606/issn.2238-2593.organicom.2022.196391. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/organicom/article/view/196391.. Acesso em: 21 jul. 2024.