Algoritmos silenciadores: desinformação e espiral do silêncio na era da inteligência artificial

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-2593.organicom.2024.221079

Palavras-chave:

Inteligência artificial, Desinformação, Espiral do silêncio, Capitalismo de vigilância

Resumo

O que intriga, e é fruto desta investigação, são as possíveis aproximações entre o fenômeno da desinformação com as teorias contemporâneas da comunicação, as chamadas “Media Effects”, em especial a hipótese da espiral do silêncio de Noelle-Neumann. Busca-se compreender quais as relações desse fenômeno com o capitalismo de vigilância em Zuboff. A partir de revisão de literatura de caráter exploratório, foi possível aferir que os algoritmos são os algozes que potencializam a desinformação amplificada pela ação da espiral do silêncio.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Adriano Alves da Silva, Universidade Federal Fluminense

    • Doutorando em Ciência, Tecnologia e Inclusão pela Universidade Federal Fluminense (UFF)

  • Francisco Gilson Rebouças Pôrto Júnior, Universidade Federal Fluminense

    • Docente na Universidade Federal Fluminense (UFF) e na Universidade Federal do Tocantins (UFT)

    • Doutor em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia (FACOM-UFBA)

Referências

ARENDT, Hannah. A condição humana. Rio de Janeiro: Forense, 2000.

BAUDRILLARD, Jean. Simulacra and Simulation. Ann Arbor: University of Michigan Press, 1994.

BENGIO, Yoshua et al. Pause Giant AI Experiments: an Open Letter. Future of Life Institute, 22 mar. 2023. Disponível em: https://futureoflife.org/open-letter/pause-giant-ai-experiments/. Acesso em: 24 maio 2024.

BOLAÑO, César Ricardo Siqueira. Economia política, globalização e comunicação. Revista Novos Rumos, Marília, v. 25, n. 11, p. 15-23, 1996. doi: https://doi.org/10.36311/0102-5864.11.v0n25.2047

BRISOLA, Anna; BEZERRA, Arthur Coelho. Desinformação e circulação de “fake news”: distinções, diagnóstico e reação. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 19., Londrina, 22-26 out. 2018. Anais […]. Londrina: Universidade Federal de Londrina, 2018.

CASTRO, Júlio Cesar Lemes. A economia da desinformação em plataformas algorítmicas. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 43., [online], 1-10 dez. 202. Anais […]. São Paulo: Intercom, 2020.

COSTA, Sérgio Roberto. Dicionário de gêneros textuais. São Paulo: Autêntica, 2018.

DAVISON, W. Phillips. The third-person effect in communication. Public Opinion Quarterly, Oxford, v. 47, p. 1-15, 1983.

FARIA, Julian Affonso de; MAGALHÃES, Cláudio Márcio. O Capitalismo de Vigilância e a Política da Desinformação. Interações: Sociedade e as novas modernidades, Coimbra, n. 40, p. 60-79, 2021. doi: https://doi.org/10.31211/interacoes.n40.2021.a3

FLORIDI, Luciano. The fourth revolution: how the infosphere is reshaping human reality. Oxford: Oxford University Press, 2014.

GABRIEL, Martha. Inteligência artificial: do zero ao metaverso. São Paulo: Atlas, 2022.

HABERMAS, Jurgen. Mudança estrutural da esfera pública. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1984.

HEIDEGGER, Martin. A questão da técnica. Tradução de Marco Antônio Casanova. Rio de Janeiro: PUC-Rio, 2011.

JUNG, Carl G. Memórias, sonhos, reflexões. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2016.

KAUFMAN, Dora. A inteligência artificial irá suplantar a inteligência humana?. São Paulo: Estação das letras e cores EDI, 2019.

KIRSCHENBAUM, Matthew. Prepare for the Textpocalypse. The Atlantic, Washington, DC, 8 mar. 2023. Disponível em: https://archive.is/7APty. Acesso em: 16 maio 2024.

LAGO, Jader. Inteligência Artificial em plataformas de streaming, o gerenciamento audiovisual e sua influência em processos decisórios. 2022. Tese (Mestrado em Ciência da Informação) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2022.

LEMOS, André. Dataficação da vida. Civitas: Revista de Ciências Sociais, Porto Alegre, v. 21, n. 2, p. 193-202, 2021. doi: https://doi.org/10.15448/1984-7289.2021.2.39638

LEMOS, André. Cibercultura: tecnologia e vida social na cultura contemporânea. São Paulo: Sulina, 2023.

NICOLELIS, Miguel. O verdadeiro criador de tudo. São Paulo: Planeta Estratégia, 2020.

NILSSON, Nils J. Artificial intelligence: a new synthesis. San Francisco: Morgan Kaufmann, 1998.

NOELLE-NEUMANN, Elisabeth. A espiral do silêncio: opinião pública: nossa pele social. Barcelona: Paidós Espanha, 2010.

PARISER, Eli. O filtro invisível: o que a internet está escondendo de você. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

PAUSE giant AI experiments: an opper letter. Future of Life Institute, Brussels, 22 mar. 2023. Disponível em: https://futureoflife.org/open-letter/pause-giant-ai-experiments/. Acesso em: 10 dez. 2023.

RUSSELL, Stuart; NORVIG, Peter. Inteligência Artificial. 3. ed. Barueri: LTC, 2013.

SEARLE, John Rogers. Mentes, cérebros e programas. Tradução de Milton Camargo Mota. Campinas: Editora Unicamp, 1995.

SANTAELLA, Lucia. A aprendizagem ubíqua na educação aberta. Revista Tempos e Espaços em Educação, São Cristóvão, v. 7, n. 14, p. 15-22, 2014. doi: https://doi.org/10.20952/revtee.v0i0.3446

ESPIRAL do Silêncio e opinião pública. [S. l.], 21 fev. 2021. 1 vídeo (61 min). Publicado pelo canal Simone Antoniaci Tuzzi. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=LBZdALBUyT0&t=1229s. Acesso em: 6 jan. 2024.

VISÃO simbólica x inteligência artificial. [S. l.], 26 maio 2023. 1 vídeo (44 min). Publicado pelo canal Nova Acrópole Brasil. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=HW0xqoTDEw8. Acesso em: 26 dez. 2023.

WINQUES, Kérley, et al. Mediações algorítmicas e espiral do silêncio: as dimensões estruturantes igreja e sindicato na recepção de conteúdos noticiosos em plataformas digitais. 2020. Tese (Doutorado) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2020.

ZUBOFF, Shoshana. A era do capitalismo de vigilância. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2021.

Downloads

Publicado

2024-05-27

Como Citar

SILVA, Adriano Alves da; PÔRTO JÚNIOR, Francisco Gilson Rebouças. Algoritmos silenciadores: desinformação e espiral do silêncio na era da inteligência artificial. Organicom, São Paulo, Brasil, v. 21, n. 44, p. 147–158, 2024. DOI: 10.11606/issn.2238-2593.organicom.2024.221079. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/organicom/article/view/221079.. Acesso em: 25 jul. 2024.