Paisagens urbanas: imaginário na fase atual da globalização

  • Miranda Martinelli Magnoli Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Globalização. Urbanização. Imaginário. Percepção. Paisagens urbanas. Ensino. Pesquisa. Desafios.

Resumo

Este ensaio descreve, por meio de anotações muito sintéticas, o tema muito complexo e abrangente da interação, no espaço e no tempo, entre a globalização com urbanização e o meio ambiente. Discorre-se por meio de três abordagens para cada um dos dois aspectos. A inter-relação entre a globalização com urbanização e o patrimônio ambiental é o cerne das reflexões. A compressão do espaço-tempo com a conectividade universal, associada às mudanças na compreensão mundial do ambiente, fizeram emergir as mudanças na percepção,no imaginário, na diversidade da cultura urbana, no espaço construído de nosso ambiente, no cotidiano das paisagens urbanas. O contexto da época contemporânea levanta desafios na construção do conhecimento, nas pesquisas e no ensino no campo da paisagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Miranda Martinelli Magnoli, Universidade de São Paulo
Arquiteta, professora titular de paisagismo do Departamento de Projeto da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP).

Referências

AB’SABER, Aziz Nacib. Litoral do Brasil. São Paulo: Metalivros, 2001, 288 p.

AB’SABER, Aziz Nacib. Os domínios de natureza no Brasil: potencialidades paisagísticas. São Paulo: Ateliê Editorial, 2003. 159 p.

AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo? E outros ensaios. Chapecó, Santa Catarina: Argos, 2009. 92 p.

ARANTES, Pedro Fiori. Arquitetura na era digital-financeira: desenho, canteiro e renda da forma. São Paulo: Editora 34, 2012. 368 p.

BARRACLOUGH, Geoffrey. Introdução à história contemporânea. São Paulo: Círculo do Livro S.A., 1964.

CALDEIRA, Jorge. História do Brasil com empreendedores. São Paulo: Mameluco, 2009. 336 p.

CALVINO, Ítalo. Le città invisibili. Torino: Einaudi, 1984. (Publicação original: 1972).

CRUZ, Olga. A Ilha de Santa Catarina e o continente próximo: um estudo de geomorfologia costeira. Florianópolis: UFSC, 1998.

GOULD, Stephen Jay. Seta do tempo, ciclo do tempo: mito e metáfora na descoberta do tempo geológico. São Paulo: Companhia das Letras, 1991. 224 p.

GOULD, Stephen Jay. Darwin e os grandes enigmas da vida. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

HUYSSEN, Andreas (Org./Edit.). Other cities, other worlds: urban imaginaries in a globalizing age Durham. London: Duke University Press, 2008. 336 p.

JANK, Marcos; PESSOA, André. O modelo brasileiro de agricultura de alta escala. O Estado de São Paulo, 7 mai. 2013, A2.

JOHNSON, Steven. Cultura da interface: como o computador transforma nossa maneira de criar e comunicar. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2001. 190 p.

LOW, Setha; SCHELD, Suzanne; TAPLIN, Dana. Rethinking urban parks: public space and cultural diversity. University of Texas Press, 2005. 219 p.

MAGNOLI, Demétrio. O corpo da pátria: imaginação geográfica e política externa no Brasil (1808-1912). São Paulo: Editora UNESP/Moderna, 1997. 318 p.

MAGNOLI, Demétrio. O mundo contemporâneo. 2 ed. São Paulo: Atual, 2008. 336 p.

MAGNOLI, Demétrio. Geografia para o ensino médio. 2 ed. São Paulo: Atual, 2012. 688 p.

MAGNOLI, Miranda Martinelli. Um panóptico, metamorfoses e a paisagem. In: Discutindo a paisagem. São Carlos: Rima, 2006, p. 1-27.

PÁDUA, José Augusto. As bases teóricas da história ambiental. Revista Estudos Avançados, v. 24, n. 68,jan. 2010, p. 81-101.

PAMUK, Orhan. Istambul. Tradução de Sergio Flaksman. São Paulo: Companhia das Letras, 2007. 400 p.

PÁDUA, José Augusto. Uma árvore, um parque. Folha de S. Paulo, 9 jun. 2013, Ilustríssima, p. 6.

PONDÉ, Luiz Felipe de Cerqueira e Silva. Dior not war. Folha de S. Paulo, 5 de ago. 2013, Ilustrada, E10.

REIS FILHO, Nestor Goulart. Evolução urbana do Brasil: 1500/1720. São Paulo: Pini, 2000a. 300 p. (2 ed. revisada e ampliada).

REIS FILHO, Nestor Goulart. Imagens de vilas e cidades do Brasil Colonial. São Paulo: Edusp/Imprensa Oficial do Estado/FAPESP,

b. 414 p.

RISÉRIO, Antonio. A utopia brasileira e os movimentos negros. São Paulo: Editora 34, 2007. 440 p.

RISÉRIO, Antonio. A cidade no Brasil. São Paulo: Editora 34, 2012. 368 p.

SACKS, Oliver. A ilha dos daltônicos. São Paulo: Companhia das Letras, 1997. 288 p.

SANTAELLA, Lucia. Cultura e artes do pós-humano: da cultura das mídias à cibercultura. São Paulo: Paulus, 2003. 360 p.

SANTAELLA, Lucia. A ecologia pluralista da comunicação: conectividade, mobilidade, ubiquidade. São Paulo: Paulus,

400 p.

SANTAELLA, Lucia. Comunicação ubíqua: repercussões na cultura e na educação. São Paulo: Paulus, 2013. 376 p.

SCHAMA, Simon. Paisagem e memória. São Paulo: Companhia das Letras, 1996. 696 p.

SCHWARTZ, Gilson. A intimidade em rede vale ouro. Mundo – Geografia e Política Internacional, ano 8, n.1, mar. 2012, p. 2-3, HC.

SEVCENKO, Nicolau. A corrida para o século XXI: no loop da montanha-russa. São Paulo: Companhia das Letras, 2001. 144 p.

Publicado
2015-10-07
Como Citar
Magnoli, M. (2015). Paisagens urbanas: imaginário na fase atual da globalização. Paisagem E Ambiente, (35), 13-59. https://doi.org/10.11606/issn.2359-5361.v0i35p13-59
Seção
Fundamentos