ArbVias: método de avaliação da arborização no sistema viário urbano

  • Roberto Vignola Júnior Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Método. Arborização. Sistema viário. Mapeamento. Avaliação.

Resumo

O presente trabalho tem como foco introduzir um processo de leitura e interpretação da distribuição da arborização no sistema viário público urbano. Para tanto foi criado um método, com a utilização de software Sistema de Informação Geográfica (GIS), denominado ArbVias, que possibilita medições de frequência de indivíduos (árvores) e a sua classificação por continuidade de cobertura de suas copas. Para a apresentação do experimento partiu-se do mapeamento e incorporação de atributos em banco de dados georreferenciados para o sistema viário público da cidade de São Paulo, utilizando como estudo de caso uma região administrativa da capital paulistana, finalizando resultados através de efeitos de interpretação por cores, segundo legenda própria, que permite rápida visualização da situação da arborização no sistema viário.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberto Vignola Júnior, Universidade de São Paulo

Graduado em Engenharia Civil pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Mestre em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP). Pesquisador do Laboratório Quadros do Paisagismo no Brasil (Quapá) da FAUUSP. 

Referências

ANDRADE, Rubens. A construção da paisagem urbana no Brasil: processos e práticas da arborização. In: TERRA, Carlos Gonçalves (Coord.). Arborização: ensaios historiográficos. Rio de Janeiro: EBA/UFRJ, 2004, p. 73-129.

ARQUIVOS SHAPEFILE disponibilizados pelo CESAD-FAU através do Centro de Estudos da Metrópole. Disponível em: http://www.centrodametropole.org.br/. Acesso em: 21 fev. 2013.

CHEN, P. P. S. The entity-relationship model: towards a unified view of data. ACM Trans. Database System, New York, n.1, 1976.

GEHL, Jan. Cidades para pessoas. Tradução Anita Di Marco. São Paulo: Perspectiva, 2013. 272 p.

GEOInformatics Magazine for Surverying. Mapping & GIS Professionals, v. 6, 8 dez. 2013, p. 45. Netherlands. Disponível em: www.geoinformatics.com. Acesso em: 13 dez 2013. Imagens de satélite. Disponíveis em: http://www.apolo11.com/satmap2_cidades.php?citynum=26.

Acesso em: 5 jul. 2012.

LISBOA FILHO, J. Estruturação e modelagem de bancos de dados. In: GIS BRASIL, 2001, Curitiba. Apostila do curso apresentado no GIS BRASIL, 2001, Curitiba. Disponível em:

http://www.ufpa.br/sampaio/curso_de_sbd/semin_bd_para_sig/gisbr2001.pdf.

MORIN, Edgar. O método 2: a vida da vida. Tradução de Marina Lobo. Porto Alegre: Sulina, 2005. 528 p.

SPIRN, Anne Whiston. O jardim de granito. São Paulo: Edusp, 1995. 249 p.

TERRA, Carlos Gonçalves. Influências externas para a arborização no Brasil. In: TERRA, Carlos Gonçalves (Coord.). Arborização: ensaios historiográficos (Coord.). Rio de Janeiro: EBA/UFRJ, 2004, p. 73-129.

VIGNOLA JR., Roberto. A arborização de vias públicas e a paisagem urbana: caso da cidade de São Paulo. 2005. 155 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

Publicado
2015-10-07
Como Citar
Vignola Júnior, R. (2015). ArbVias: método de avaliação da arborização no sistema viário urbano. Paisagem E Ambiente, (35), 89-117. https://doi.org/10.11606/issn.2359-5361.v0i35p89-117
Seção
Pesquisa