Córregos ocultos na cidade de São Paulo: Córrego Tiburtino na Lapa

Palavras-chave: Córregos. Memória. Paisagismo.

Resumo

Este artigo trata dos córregos ocultos em São Paulo, com ênfase em um caso particular: o córrego Tiburtino. Pretende-se fazer emergir à consciência a existência de cursos d’água naturais vivos, embora ocultados. Para isso, empregaram-se como métodos investigativos: pesquisa cartográfica, visita a campo, consulta de jornais e crônicas de viagens, entre outras fontes, visando ao reconhecimento de algum curso d’água suprimido da paisagem paulistana. Aplicando-se o método mencionado, delimita-se o distrito da Lapa como recorte geográfico, região onde há grande probabilidade de localizar nascentes e córregos. Posteriormente, uma vertente é identificada no bairro conhecido como Vila Ipojuca. A investigação dessa nascente leva à detecção de uma rede de córregos pertencentes a uma bacia hidrográfica que se encontra totalmente velada – a bacia do córrego Tiburtino. Durante a investigação histórica, constata-se que o aproveitamento dos córregos na paisagem foi suprimido em decorrência de processos que deterioraram os cursos d´água, como a ineficiência do Estado em estabelecer uma rede eficaz de coleta e tratamento de esgotos. Isso é um problema atual: os córregos estudados exalam forte odor, que denuncia o despejo de esgoto em suas águas. Os trajetos descritos neste artigo remontam o curso que as águas seguiam. Presenciam-se as marcas deixadas pelo córrego no ambiente urbano: vielas, bueiros, odores e até o som do córrego fluindo podem ser notados. No entanto, em raros momentos é possível observar as águas, que continuam correndo anônimas nas entranhas da cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AB’SÁBER, Aziz Nacib. Geomorfologia do sítio urbano de São Paulo. Edição Fac-similar – 50 anos. São Paulo: Ateliê Editorial, 2007.

ARQUIVO Aguirra. Documentação – Museu Paulista, Universidade de São Paulo – USP, Fichas do Subdistrito da Lapa.

CORREIO Paulistano, São Paulo, 31 out. 1903, p. 3. Disponível em: < http://memoria.bn.br/pdf/090972/per090972_1903_14443.pdf >. Acesso em: 25 ago. 2017.

DIÁRIO Oficial do Estado de São Paulo, São Paulo, 14 jun. 1934, p. 5. Disponível em: < https://www.imprensaoficial.com.br/DO/BuscaDO2001Documento_11_4.aspx?link=/1934/ddiari%2520oficial/junho/14/pag_0005_62FINLTJPBT9Te8OVH9TLM8BKH1.pdf&pagina=5&data=14/06/1934&caderno=Di%C3%A1rio%20Oficial&paginaordenacao=100005 >. Acesso em: 25 ago. 2017.

DIÁRIO Oficial do Estado de São Paulo. São Paulo, 12 out. 1948, p. 37. Disponível em: <https://www.imprensaoficial.com.br/DO/BuscaDO2001Documento_11_4.aspx?link=/1948/eexecutiv/outubro/12/pag_0037_5HR2L0SQD8L5LeDCJ07IGO0CMT0.pdf&pagina=37&data=12/10/1948&caderno=Executivo&paginaordenacao=100037>. Acesso em: 25 ago. 2017.

DIÁRIO Oficial do Estado de São Paulo. São Paulo, 18 set. 1956, p. 67. Disponível em: < https://www.imprensaoficial.com.br/DO/BuscaDO2001Documento_11_4.aspx?link=/1956/executivo/setembro/18/pag_0067_D9MA82FE8F2EEe10S0O90S93UT5.pdf&pagina=67&data=18/09/1956&caderno=Executivo&paginaordenacao=100067 >. Acesso em: 25 ago. 2017.

JORGE, Janes. O rio que a cidade perdeu: o Tietê e os moradores de São Paulo, 1890-1940. São Paulo: Alameda, 2006.

KAWAI, Célia Seri. Os loteamentos de traçado orgânico realizados no município de São Paulo na primeira metade do século XX. 2000. 172 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.

MULTISPECTRAL. Geoportal. São Paulo: Multispectral Empresa Brasileira de Mapeamento e Aerofotogrametria, 2014.

Disponível em: < http://www.geoportal.com.br/memoriapaulista/ >. Acesso em: 25 ago. 2017.

PMSP/SMDU. Mapa Digital da Cidade de São Paulo. São Paulo: Prefeitura de São Paulo/Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano, 2013.

Disponível em: < http://geosampa.prefeitura.sp.gov.br/PaginasPublicas/_SBC.aspx >. Acesso em: 25 ago. 2017.

PONCIANO, Levino. Bairros paulistanos de A a Z. São Paulo: Senac, 2001.

PRADO JR., Caio. A cidade de São Paulo: geografia e história. 2 ed. São Paulo: Brasiliense, 1998.

SANTOS, Wanderley dos. Lapa. São Paulo, São Paulo: Departamento de Cultura, 1980.

SANTOS FILHO, Lycurgo de Castro. A febre amarela em Campinas 1889-1900. Campinas: Centro de Memória, Unicamp, 1996.

SANT’ANNA, Denise Bernuzzi de. Cidade das águas: usos de rios, córregos, bicas e chafarizes em São Paulo (1822-1901). São Paulo: Senac, 2007.

Publicado
2017-10-20
Como Citar
Piazzi, M. (2017). Córregos ocultos na cidade de São Paulo: Córrego Tiburtino na Lapa. Paisagem E Ambiente, (39), 241-260. https://doi.org/10.11606/issn.2359-5361.v0i39p241-260
Seção
Pesquisa