Planejamento urbano

uma abordagem sistêmica da interferência das áreas verdes na definição da qualidade de vida

Palavras-chave: Urbanização, Gestão, áreas verdes, degradação ambiental

Resumo

O planejamento, que é um conjunto de ações e de construção do desenvolvimento urbanístico, constitui uma ferramenta alternativa para minimizar os efeitos da interferência do homem no meio ambiente. Neste sentido, o planejamento urbano é indispensável para as implantações de ações delineadoras para os municípios o qual desencadearia melhor controle sobre o uso e ocupação do solo, podendo estabelecer medidas de preservação das áreas verdes. Com objetivo de analisar a questão do planejamento urbano, tendo como procedimento metodológico a Revisão Integrativa Sistemática-RIS, que se trata de uma revisão de artigos utilizando os critérios de seleção: temática, escala de tempo, idioma, resumos completos, a credibilidade dos periódicos (qualis de A2 a B2) com fator de impacto relevante, foram obtidos 20 registros de estudos sobre o tema em questão, publicados entre os anos de 2010 e 2015. Na análise, pode-se constatar que os principais problemas que interferem na redução das áreas verdes são a falta de planejamento e as falhas nas implantações de projetos e de infra-estruturas urbanas (construção de moradias, indústria, arruamentos, rede de esgotamento e drenagem), principalmente nas cidades grandes, interferindo na conservação dos ecossistemas, elevando a perda da biodiversidade urbana e, consequentemente, comprometendo a qualidade de vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juscidalva Rodrigues de Almeida, Universidade Federal de Rondônia

Bióloga, Especialista em Educação e Gestão Ambiental pela Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal - FACIMED -RO, Mestranda em Geografia  pelo Programa de Pós-Graduação da  Fundação Universidade Federal de Rondônia - UNIR

Referências

ALMEIDA, J. R. de; BARBOSA, C. G. Diagnóstico da arborização urbana da cidade de Cacoal-RO. Revistada Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, SP, v.5, n.1, p.61-81, 2010.

BARGOS, Danúbia Caporusso; Matias, Lindon Fonseca. Áreas verdes urbanas: um estudo de revisão e proposta conceitual. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, SP, v. 6, n. 3, p. 172-188, 2011.

BARGOS, Danúbia Caporusso; Matias, Lindon Fonseca. Mapeamento e análise de áreas verdes urbanas em Paulínia (SP): estudo com a aplicação de geotecnologias. Sociedade & Natureza, Uberlândia, Minas Gerais, v 24 n. 1, p143-156, 2012.

BRESSANE, A.; MOCHIZUKI, P. S.; ROVEDA, J. A. F.; ROVEDA, S. R. M. M.; MEDEIROS, G. A. de; RIBEIRO, A. I.; MARTINS, A. C. G. Sistema de apoio à gestão de áreas verdes urbanas. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, SP, v. 10, n. 1, p. 30-42, 2015.

BRUN, F.G.K. Dobbert, L. Y., Servolo Filho, H. J., Zaia, H. B. A., & Silva Filho, D. Percepção dos usuários em relação ao conforto ambiental de duas áreas verdes de Piracicaba – SP. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, SP, v.5, n.3, p.59-81, 2010.

CARBONE, A. S.; COUTINHO, S.; VIGGIANI, M.; TOMERIUS, S.; PHILIPPI JUNIOR, A. R. L. I. N. D. O. The management of green areas in the municipalityof São Paulo: advancesand limitations. Revista Ambiente &Sociedade, Piracicaba, SP, v. 18, n. 4, p. 201-220, 2015.

COSTA, J. A. da; SILVA FILHO, D. F.da; POLIZEL, J. L.: The use of high-resolution imaging to evaluate green areas in the city of Sao Paulo – Brazil. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana. Piracicaba, SP, v.7, n.1, p. 96-109, 2012.

ESTRADA, M. A.; CORIOLANO, R. E.; SANTOS, N. T.; CAIXEIRO, L. R.; VARGAS, A. B.; ALMEIDA, F. S. Influência de áreas verdes urbanas sobre a mirmecofauna. Revista Floresta e Ambiente, Rio de Janeiro, v. 21, n. 2, p. 162-169, 2014.

DE SOUZA, Marcela Tavares; DA SILVA, Michelly Dias; DE CARVALHO, Rachel. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein, v. 8, n. 1 Pt 1, p. 102-6, 2010.

FREIRE, R. H. A., CORREIA, L.E., CALEGARI. E.B; ANGELIS. B.L.D.DE. Índice de áreas verdes para macrozona de consolidação de Paranavaí–PR. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba–SP, Piracicaba–SP, v. 7, n. 1, p. 01-22, 2012.

GERDENITS, D.: SAVELLA, E.; MOTA, M. T. Da. Análise das legislações sobre os percentuais mínimos das áreas verdes dos municípios da bacia do Sorocaba Médio Tietê estado de São Paulo. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Sorocaba – São Paulo, v.8, n.4, p22 ‐35, p 2013.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA; ESTATÍSTICA. COORDENAÇÃO DE TRABALHO; RENDIMENTO. Censo demográfico, 2011.Disponível:http://www.ibge.gov.br/h . Acesso20 de Maio de 2016.

LEAL, L; BIONDI, D.; BATISTA, A. C.: Influência das florestas urbanas na variação termo-higrométrica da área intraurbana de Curitiba–PR. Revista Ciência Florestal, v. 24, n. 4, p. 807-820, 2014

LUCON, T. N; PRADO FILHO, J. F.; SOBREIRA, F. G. Índice e percentual de áreas verdes para o perímetro urbano de ouro Preto–MG. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, SP, v.8, n.3, p63-78, 2013.

MACHADO, R. R. B; l., PEREIRA, E.C.C., ANDRADE, L. DE H. C. Evolução temporal (2000-2006) da cobertura vegetal na zona urbana do município de Teresina–Piauí–Brasil. Piracicaba-SP, v. 5, n. 3, p. 97-112, 2010.

MARTINS, L. F. V.; ANDRADE, H.H.B.de; HANISCH, R. F.; ANGELIS, B. L. D.de; CAXAMBU, M. G. Análise da compatibilidade da arborização viária com o ambiente construído na cidade de Luiziana, Paraná, Brasil.Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, SP, v.6, n.3, p.103-127, 2011.

MARQUES, V. R.; SILVA, L. F.; SANTOS, G. B.; GAMARRA, N. R.: Uso de áreas verdes em Mogi Mirim: preferência da população. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba–SP, v. 9, n. 4, p. 46-59, 2015.

PÉREZ-MEDINA, S.; LÓPEZ-FALFÁN, I. Áreas verdes y arbolado en Mérida, Yucatán. Hacia una sostenibilidad urbana. Economía, sociedad y território, El Colegio Mexiquense - México, v. 15, n. 47, p. 01-33, 2015.

PIRES, NAMT, MELO M. DA S; OLIVEIRA, D. E.DE; XAVIER, S. A arborização urbana do município de Goiandira/GO–caracterização qualiquantitativa e proposta de manejo. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba–SP, v. 5, n. 3, p. 185-205, 2010.

POTTKER, Gustavo Satori; SILVA, Flávia Caroline Berger. A importância das áreas verdes em uma cidade de pequeno porte: estudo de caso na cidade de Irati-PR. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba – SP, v.8, n.1, p.89-99, 2013.

SANTOS, M. A Natureza do Espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2006. 384p.

SCHALLENBERGER, Leonardo Serpa et al. Avaliação da condição de árvores urbanas nos principais parques e praças do município de Irati-PR. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba–SP, v. 5, n. 2, p. 105-123, 2010.

SOUZA, M. R; ISCOPEL, I.: MARTINS, A. P. Áreas verdes no sítio urbano de Jataí (GO) Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 15, n. 5. P 90- 103, 2014.

DE SOUZA LIMA, Thiago Hernandes. Planejamento urbano e áreas verdes: um ensaio teórico à luz das áreas livres e da interação social. TRANSVERSAL-Revista Anual do IEDA Instituto Educacional de Assis, p. 76. 2003

TEJAS, Graziela Tosini; AZEVEDO, MGF DE; LOCATELLI, Marília. A influência de áreas verdes no comportamento higrotérmico e na percepção ambiental do citadino em duas unidades amostrais no município de Porto Velho, Rondônia, Brasil. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba–SP, v. 6, n. 4, p. 15-34, 2011.

TSUDA, L.S. A apropriação das áreas verdes pelos condomínios residenciais verticais no Município de São Paulo. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana Piracicaba, SP, v.5, n.1, p.43-60, 2010.

Publicado
2018-07-02
Como Citar
Almeida, J. R. de. (2018). Planejamento urbano. Paisagem E Ambiente, (41), 187-210. https://doi.org/10.11606/issn.2359-5361.v0i41p187-210
Seção
Pesquisa