A reta e a curva: a estética da paisagem?

  • Euler Sandeville Junior Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

Resumo

Há uma idéia comum de que o "paisagismo formal" seja uma expressão autoritária do domínio humano sobre a natureza e de que o "paisagismo informal" expresse identificação com a natureza. Este texto procura evidenciar o campo simbólico por trás desses estereótipos recorrentes na história e teoria do projeto paisagístico. Polarizações semelhantes também ocorrem no campo da edificação e do urbanismo, mostrando que a tensão entre o formal e o informal, ou o racional e o orgânico, ou a reta e a curva como a designamos aqui, se torna veículo de conteúdos que transcendem em muito o campo estrito do desenho. A compreensão desse campo simbólico é necessária para uma justa apreciação das obras-primas do passado e para a investigação da relação histórica entre projeto, natureza e cultura, tema tão pertinente ao paisagismo

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Euler Sandeville Junior, Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Arquiteto e paisagista, formado em Educação Artística, mestre, doutourando FAUUSP, especialização em ecologia. Professor da Escola de Engenharia de São Carlos, USP, Universidade São Judas Tadeu, Universidade Bráz Cubas e Universidade Católica de Santos
Publicado
1995-12-10
Como Citar
Sandeville Junior, E. (1995). A reta e a curva: a estética da paisagem?. Paisagem E Ambiente, (8), 147-173. https://doi.org/10.11606/issn.2359-5361.v0i8p147-173
Edição
Seção
Fundamentos