Waldemar Cordeiro e o playground do Clube Esperia

paisagismo, experiência e participação

  • Ana Carolina Carmona-Ribeiro Universidade de São Paulo, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo http://orcid.org/0000-0003-3785-1514
  • Vitor Nascimento Oliveira Instituto Federal de São Paulo, IFSP. Curso de Arquitetura e Urbanismo
Palavras-chave: Arquitetura paisagística, Waldemar Cordeiro, Playground do Clube Esperia, Modernismo em São Paulo

Resumo

O presente artigo trata do playground do Clube Esperia, projetado pelo artista e paisagista Waldemar Cordeiro (1925-1973) e inaugurado em 1966 em São Paulo. Pretende-se, a partir da discussão de ideias essenciais para o projeto (como a questão do tempo livre, os movimentos de arte aos quais ele se relaciona, e os princípios da participação e da experiência), analisar uma das principais obras de Cordeiro – na qual é trabalhada a questão do brincar e do espaço da criança na cidade –, apontando ainda a atualidade das noções ali levantadas, no contexto brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Carolina Carmona-Ribeiro, Universidade de São Paulo, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

Doutoranda na Área de Paisagem e Ambiente na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP); docente no curso de Arquitetura e Urbanismo do Campus São Paulo do Instituto Federal de São Paulo (IFSP).

Referências

BARDI, Lina Bo. Casas de Vilanova Artigas (1950). In: RUBINO, Silvana, GRINOVER, Mariana (Org.), Lina por Escrito. São Paulo: Cosac Naify, 2009. p. 67-70.

BONDÍA, Jorge Larrosa. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. In: Revista Brasileira de Educação, n. 19, 2002, p. 19-28.

CORBUSIER, Le. Carta de Atenas. Iphan, 1933. Disponível em: . Acesso em: 08 jul. 2018

CORDEIRO, Analivia. Waldemar Cordeiro. 2014b. In: CORDEIRO, Analivia (Org.), Waldemar Cordeiro: Fantasia Exata. São Paulo: Itaú Cultural, 2014, p. 696-700

CORDEIRO, Waldemar. Conceituação do Paisagismo Enquanto Comunicação e Arte, 1964. In: Cordeiro, Analivia (Org.), Waldemar Cordeiro: Fantasia Exata. São Paulo, Itaú Cultural, 2014, p. 208.

CORDEIRO, Waldemar. “Manifesto Ruptura”, 1952. In: CORDEIRO, Analivia (Org.), Waldemar Cordeiro: Fantasia Exata. São Paulo: Itaú Cultural, 2014, p. 208.

CORDEIRO, Waldemar. Parque Infantil. In: Revista Acrópole, n. 325, 1966b, p. 22-25. Disponível em: . Acesso em: 08 jul. 2018.

CORDEIRO, Waldemar. Planejamento e Design Paisagísticos, 1966a. In: CORDEIRO, Analivia (Org.), Waldemar Cordeiro: Fantasia Exata. São Paulo: Itaú Cultural, 2014. p. 510-513.

COSTA, Helouise. Waldemar Cordeiro: a ruptura como metáfora, In: COSTA, Helouise, Waldemar Cordeiro e a Fotografia. São Paulo: Cosac & Naify, 2002. p. 13

ECO, Umberto. Obra Aberta. São Paulo: Perspectiva, 1991. 286p.

FAUSTO, Boris. História do Brasil, São Paulo: Edusp, 2012. 688p.

FREARSON, Amy. Frearson, Superkilen by BIG, Topotek1 and Superflex, Dezeen, 2012. Disponível em: . Acesso em: 08 jul. 2018

IBGE. Tabela 1.6 - População nos Censos Demográficos, segundo os municípios das capitais - 1872/2010. IBGE, 2010. Disponível em: . Acesso em: 08 jul. 2018

KOLLAROVA, Denisa; LINGEN, Anna van. Aldo Van Eyck - Seventeen Playgrounds. Amsterdam: Lecturis, 2016. 96p.

MEDEIROS, Givaldo Luiz, Artepaisagem: a partir de Waldemar Cordeiro. 2004. 366 p. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

MOTTA, Flávio. Roberto Burle Marx e a nova visão da paisagem, São Paulo: Nobel, 1986. 255p.

OITICICA, Hélio. Posição e programa / Programa ambiental / Posição ética, 1966. Disponível em: . Acesso em: 08 jul. 2018

THE GUARDIAN. Britain's brutalist playgrounds – in pictures. The Guardian, 2015. Disponível em: . Acesso em: 08 jul. 2017.

WAINWRIGHT, Oliver. Brutalist playgrounds: 1960s concrete jungle gyms remade in pastel foam. The Guardian, 2015. Disponível em: . Acesso em: 08 jul. 2018.
Publicado
2018-12-19
Como Citar
Carmona-Ribeiro, A. C., & Oliveira, V. (2018). Waldemar Cordeiro e o playground do Clube Esperia. Paisagem E Ambiente, (42), 37-52. https://doi.org/10.11606/issn.2359-5361.v0i42p37-52
Seção
História