Espaços livres e arborização: uma análise do subúrbio ferroviário do Rio de Janeiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2359-5361.paam.2019.161067

Palavras-chave:

Espaços livres, Arborização, Subúrbio ferroviário, Morfologia urbana, Rio de Janeiro

Resumo

O subúrbio ferroviário da cidade do Rio de Janeiro, localizado na Área de Planejamento 3 – AP3 possui as maiores concentrações de população de número de domicílios e densidade demográfica dentre as áreas de planejamento da cidade, assim como o maior percentual de residentes em assentamentos precários. Nessa região, destacam-se ainda, a elevada ocupação do solo e a consequente carência de espaços livres públicos, representados por praças, parques e espaços de lazer em geral. Este artigo busca apresentar a análise multi-métodos de identificação, quantificação e categorização dos espaços livres e da arborização existentes no subúrbio ferroviário na cidade do Rio de Janeiro. A análise dos espaços livres comprovou o alto índice de ocupação do solo urbano, onde, aproximadamente 64% do território estudado compõem-se de terrenos ocupados, sendo o maior índice de ocupação por Área de Planejamento. A pesquisa destacou também a carência de espaços livres públicos, sendo a AP3 a região que apresenta o menor percentual de distribuição desses espaços por hectare da cidade. Através da quantificação da massa arbórea existente, identificou-se que 83% de toda a área arborizada encontra-se em espaços livres privados em contrapartida ao restante incidente nos espaços públicos demonstrando assim a importância dos espaços livres privados para a manutenção da arborização no território analisado. Em uma região consolidada, altamente adensada e caracterizada por elevadas médias de temperatura, o sistema de espaços livres públicos e privados e a arborização se apresentam como importantes elementos para melhoria do microclima, atuando de maneira compensatória às deficiências existentes na estrutura urbana local. Espera-se que tal análise possa ser instrumento útil capaz de evidenciar a relevância da vegetação no sistema de espaços livres, atuando de forma colaborativa com as políticas públicas de gestão do território e de qualificação da paisagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Ragi Eis Mendonça, Universidade Federal do Rio de Janeiro. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

Arquiteto e Urbanista, Pós-graduado em Engenharia Urbana pela Escola Politécnica da Universidade Federal do Rio de Janeiro - POLI-UFRJ e Mestre em Arquitetura pelo Programa de Pós Graduação em Arquitetura da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo – PROARQ/FAU/UFRJ

Colaborador no Laboratório Sistema de Espaços Livres do Rio de Janeiro - SEL-RJ/UFRJ, coordenado pela Professora Vera Regina Tângari.

 

Vera Regina Tângari, Universidade Federal do Rio de Janeiro. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

Professor associado FAU UFRJ. Docente do Quadro Permanente do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura - PROARQ-FAU-UFRJ

Virgínia Vasconcellos, Universidade Federal do Rio de Janeiro. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

Professora associada da UFRJ. Docente do Quadro Permanente do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura - PROARQ-FAU-UFRJ

Referências

ABREU, Maurício de Almeida. Evolução urbana do Rio de Janeiro. 4. ed. Rio de Janeiro: Instituto Pereira Passos, 2013.

BARRA, Eduardo; TÂNGARI, Vera Regina; SCLEE, Mônica Bahia; BATISTA, Márcia Nogueira (ed.). A vegetação nativa no planejamento e no projeto paisagístico. Rio de Janeiro: RioBooks, 2015.

BUENO, Laura Machado de Mello; TÂNGARI, Vera Regina; PEREIRA, Jonathas Magalhães; PEZZUTO, Claudia Coutrim; MONTEZUMA, Rita de Cássia Martins; REGO, Andrea de Queiroz. Mudanças climáticas e as formas de ocupação urbana: processo de criação de cenários socioambientais. Paisagem e Ambiente, São Paulo, n. 30, p. 123-136, 2012.

CAMPOS, Ana Cecília; QUEIROGA, Eugênio Fernandes; GALENDER, Fany; DEGGREAS, Helena Napoleon; AKAMINE, Rogério; MACEDO, Sílvio Soares; CUSTÓDIO, Vanderli (org.). Sistemas de espaços livres: conceitos, conflitos e paisagens. São Paulo: Editora Fauusp, 2011.

CAMPOS, Ana Cecília; QUEIROGA, Eugênio Fernandes; GALENDER, Fany; DEGGREAS, Helena Napoleon; AKAMINE, Rogério; MACEDO, Sílvio Soares; CUSTÓDIO, Vanderli. Quadro dos sistemas de espaços livres nas cidades brasileiras. São Paulo: Editora FAUUSP, 2012.

COLLINS, Christiane Craseman; COLLINS, George Roseborough. Camillo Sitte: the birth of modern city planning. Mineola: Courier Corporation, 2006.

CULLEN, Gordon. The concise townscape. Oxford: Architectural Press, 1999.

FARAH, Ivete Mello Calil. Arborização pública e desenho urbano na cidade do Rio de Janeiro: a contribuição de Roberto Burle Marx. 1997. Dissertação (Mestrado em Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1997.

FERNANDES, Nelson da Nóbrega. O rapto ideológico da categoria subúrbio: Rio de Janeiro 1858-1945. Rio de Janeiro: Apicuri, 2011.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Dicionário Aurélio da língua portuguesa. 5. ed. Curitiba: Positivo, 2010.

FRIDMAN, Fania. Donos do Rio em nome do rei: uma história fundiária da cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Sinopse do Censo Demográfico de 2010. Rio de Janeiro, 2011. Disponível em: https://bit.ly/3ah0Cu3. Acesso em: 9 set. 2017

KOSTOF, Spiro. The city shaped: urban patterns and meanings through history. London: Bulfinch Press Book, 1991.

LINS, Antônio J. P. S. Ferrovia e segregação espacial no subúrbio: Quintino Bocaiúva, Rio de Janeiro. In: OLIVEIRA, Márcio Piñon de; FERNANDES, Nelson da Nóbrega (org.). 150 anos de subúrbio carioca. Rio de Janeiro: Lamparina: Faperj: Eduff, 2010. p. 138-160.

LYNCH Kevin. The image of the city. Massachusetts: Massachussets Institute of Technology Press, 1972.

MACEDO, Sílvio Soares et al. Considerações preliminares sobre o sistema de espaços livres e a constituição da esfera pública no Brasil. In: TÂNGARI, Vera Regina; SCHLEE, Mônica Bahia; ANDRADE, Rubens de. (org.) Sistema de espaços livres: o cotidiano, ausências e apropriações. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2009, p. 60-83. MAGNOLI, Miranda Maria Esmeralda Martinelli. Espaços livres e urbanização: uma introdução a aspectos da paisagem metropolitana. 1982. Tese (Livre-Docência em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1982.

MONTEZUMA, Rita de Cássia Martins; TÂNGARI, Vera Regina; ISIDORO, Inês Azevedo; MAGALHÃES, Aline. Unidades de paisagem como um método de análise territorial: integração de dimensões geo-biofísicas e arquitetônico-urbanísticas, aplicada ao estudo de planície costeira no Rio de Janeiro In: SEMINÁRIO NACIONAL SOBRE O TRATAMENTO DE ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE EM MEIO URBANO E RESTRIÇÕES AMBIENTAIS AO PARCELAMENTO DO SOLO, 3., 2014, Belém. Anais […]. Belém: Editora da UFPA, 2014. p. 36-50. v. 1.

MILLER, Robert W.; HAUER, Richard J.; WERNER, Les P. Urban forestry: planning and managing urban greenspaces. Long Grove: Waveland, 2015.

PEREZ, Maurício Dominguez. Estado da Guanabara: gestão e estrutura administrativa do governo Carlos Lacerda. 2005. Tese (Doutorado em História Social) – Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2005.

QUEIROGA, Eugênio Fernandes; BENFATTI, Denio Munia. Sistemas de espaços livres urbanos: construindo um referencial teórico. Paisagem e Ambiente, São Paulo, n. 24, p. 81-87, 2007.

REIS, José de Oliveira. O Rio de Janeiro e seus prefeitos: evolução urbanística da cidade. Rio de Janeiro: Prefeitura do Rio de Janeiro, 1977.

SANTOS, Milton. A urbanização brasileira. São Paulo: Edusp, 2008.

TÂNGARI, Vera Regina. Open Space Systems in Rio de Janeiro: the public and private spheres reflected in the urban landscape. In: ALVARES, Lucia Capanema; BARBOSA, Jorge Luiz (ed.). Urban public spaces: From Planned Policies to Everyday Politics (illustrated with Brazilian case studies). Cham: Springer, 2018. p. 109-126.

TÂNGARI, Vera Regina. Um outro lado do Rio. 1999. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, 1999.

TÂNGARI, Vera Regina; CARDEMAN, Rogério Goldfeld. Técnicas de simulação para analisar as transformações da forma urbana, da paisagem e do microclima em Vargem Grande, Rio de Janeiro/RJ, Brasil. Thésis, Rio de Janeiro, v. 1, n. 2. p. 229-245, 2016.

TÂNGARI, Vera Regina; SCHLEE, Mônica Bahia; ANDRADE, Rubens de. (org.) Sistema de espaços livres: o cotidiano, ausências e apropriações. Rio de Janeiro: UFRJ, 2009.

VASCONCELLOS, Virginia Maria N. O entorno construído e o microclima de praças em cidades de clima tropical quente e úmido: uma contribuição metodológica para o projeto bioclimático. 2016. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal do Rio de Janeiro: PROARQ/UFRJ, 2016.

Publicado

2019-11-27

Como Citar

Mendonça, B. R. E., Tângari, V. R., & Vasconcellos, V. (2019). Espaços livres e arborização: uma análise do subúrbio ferroviário do Rio de Janeiro. Paisagem E Ambiente, 30(44), e161067. https://doi.org/10.11606/issn.2359-5361.paam.2019.161067

Edição

Seção

Espaços Livres