Imagens de aprendizes de ALE em livros didáticos e o disciplinamento dos saberes

Autores

  • Poliana Coeli Costa Arantes Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Instituto de Letras

DOI:

https://doi.org/10.11606/1982-883721341

Palavras-chave:

livro didático, Linguística Aplicada, ensino/aprendizagem de língua estrangeira, disciplinamento de saberes.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo analisar a construção de imagens discursivas de aprendizes em sumários e em atividades contidas em livros didáticos de Alemão como Língua Estrangeira (ALE), e de que modo essas construções antecipam que tipo de inserção esse aprendiz teria de/poderia ocupar nessa comunidade de produção/circulação de textos na língua alvo. Nesse sentido, o quadro teórico se constrói a partir da articulação entre a perspectiva polifônica da linguagem (BAKHTIN 2011), a noção de práticas discursivas (FOUCAULT 2004; MAINGUENEAU 2008) e o disciplinamento de saberes (FOUCAULT 2002), considerando a relevância de tal articulação para uma crítica à Linguística Aplicada a partir de Rocha e Daher (2015). Por meio das análises de livros didáticos de ALE, observamos a construção de imagens de aprendiz que parece retirá-lo das situações de interação, considerando-o mero espectador, que se ocupará de repetir sentenças e estruturas determinadas por uma simulação artificial de situações comunicativas, mais do que permitir a ele espaços de interação e de inserção nessas situações. Além disso, os materiais comunicam uma imagem de aprendiz-consumidor-turista, interessado em aprender a língua para fazer viagens, realidade essa distante da brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-02-26

Como Citar

ARANTES, P. C. C. Imagens de aprendizes de ALE em livros didáticos e o disciplinamento dos saberes. Pandaemonium Germanicum, São Paulo, v. 21, n. 34, p. 1-30, 2018. DOI: 10.11606/1982-883721341. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/pg/article/view/143789. Acesso em: 10 abr. 2021.

Edição

Seção

Artigos