Ritmo em Massaud Moisés e Henri Meschonnic: uma apresentação e um contraste

Autores

  • Matheus Barreto Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/1982-88372238142

Palavras-chave:

ritmo, Henri Meschonnic, Massaud Moisés, Ingeborg Bachmann, Peter Waterhouse

Resumo

Neste artigo apresento e contrasto brevemente as noções quase opostas do termo “ritmo” nas obras dos teóricos Massaud Moisés e Henri Meschonnic. Meschonnic propõe uma compreensão bastante aberta do termo, que recupera noções da ética, da política, da linguística e de diversas outras áreas do conhecimento para o entendimento do mesmo; e intenta mesmo transformar toda a teoria da linguagem para tal. Moisés, por outro lado, trabalha com uma noção muito mais delineável e precisa do termo, que remete a características sonoras específicas da palavra, sem, no entanto, cair em simplificações. Ao apresentar e contrastar os dois entendimentos, pretendo explorar o que se depreende de produtivo desse encontro, principalmente no que diz respeito ao campo da tradução de poesia. Para isso – e de modo a verificar como tanto as noções dos dois teóricos quanto meus apontamentos se materializam na prática tradutória – retomarei mais adiante no texto duas traduções minhas dos autores de língua alemã, Ingeborg Bachmann e Peter Waterhouse.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-06-13

Como Citar

BARRETO, M. Ritmo em Massaud Moisés e Henri Meschonnic: uma apresentação e um contraste. Pandaemonium Germanicum, São Paulo, v. 22, n. 38, p. 142-167, 2019. DOI: 10.11606/1982-88372238142. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/pg/article/view/158865. Acesso em: 27 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos