Ficcionalização do testemunho em A morte do inimigo, de Hans Keilson

Autores

  • Patricia Andrade Brigham Young University, Department of Spanish and Portuguese

DOI:

https://doi.org/10.11606/1982-88372238168

Palavras-chave:

Hans Keilson, ficcionalidade, testemunho

Resumo

Ao considerarmos as obras que compõem a Literatura de Testemunho, podemos observar a prevalência de textos autobiográficos relatando as atrocidades da perseguição nazista e dos campos de concentração. No entanto, há também muitas obras ficcionais, de teor autobiográfico ou não, que narram tais experiências e outras relacionadas aos sofrimentos causados pelo nacional-socialismo a grandes parcelas da população europeia. Ao analisarmos a obra Der Tod des Widersachers, de Hans Keilson, procuramos determinar os índices de ficcionalidade que a afastam de uma possível leitura autobiográfica e refletir sobre as implicações éticas e estéticas de Keilson haver ficcionalizado experiências próprias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-06-13

Como Citar

ANDRADE, P. Ficcionalização do testemunho em A morte do inimigo, de Hans Keilson. Pandaemonium Germanicum, São Paulo, v. 22, n. 38, p. 168-182, 2019. DOI: 10.11606/1982-88372238168. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/pg/article/view/158866. Acesso em: 25 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos