A presença do alemão na paisagem linguística de uma cidade do interior de SP: discussão, aplicação e possibilidades pedagógicas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/1982-883727521

Palavras-chave:

Paisagem Linguística, Spot German, ensino de língua alemã

Resumo

A Paisagem Linguística, área de pesquisa relativamente recente, trata da forma escrita das línguas visível no espaço público. A metodologia de coleta de dados engloba fotografar e documentar os diferentes tipos de suporte, de línguas e suas funções no espaço urbano. As pesquisas em Paisagem Linguística geralmente consideram a presença simultânea de várias línguas ou variedades e sua relação umas com as outras, porém, dentro da abordagem denominada Spot German, não necessariamente utilizada com fins acadêmicos, a coleta de dados pode ser realizada com um objetivo específico, sem documentação de todos os sinais visíveis. Assim, neste artigo, discorro sobre as características, definições e diferenças entre as abordagens e apresento brevemente as possíveis fontes de coleta de dados com base em pesquisas realizadas em diversos países. Além disso, trago como exemplo de aplicação a língua alemã em sua relação com o espaço próximo a um colégio alemão e sua possível influência na paisagem linguística da cidade na qual se encontra. Por fim, apresento possibilidades pedagógicas para explorar a paisagem linguística no ensino de línguas, que oferece oportunidade de investigar a relação da cidade e das pessoas com as línguas do entorno, da mesma forma que apresenta inúmeras entradas para exploração didática.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Referências

ASSOCIAÇÃO DE PRESERVAÇÃO HISTÓRICA DE VALINHOS. Fotos que marcaram época. Disponível em: <http://www.historiavalinhos.com.br/Fotosmarcaramepoca.aspx> Acesso em: 25 de agosto de 2021.

BACKHAUS, P. Multilingualism in Tokyo. A look into the linguistic landscape. In: GORTER, D. (org.). Linguistic Landscape. A New Approach to Multilingualism. Clevedon: Multilingual Matters, 2006, 52-66.

BUSCH, B. Mehrsprachigkeit. Wien: Facultas, 2013.

COLÉGIO PORTO SEGURO. Apresentação - Unidade Valinhos - Colégio Visconde de Porto Seguro. Disponível em: <https://portoseguro.org.br/conteudo/detalhe/campus/valinhos/apresentao>. Acesso em: 15 maio de 2021.

DONATO, H. Colégio Porto Seguro: ponte entre duas culturas, 1878-1993. São Paulo: Empresa das Artes, 1993.

EICKMANS, H.; ZIEGLER, E. Visuelle Mehrsprachigkeit in Dortmund. In: DENKLER, M.; HARTMANN, D.; MENGE, H. (org.). Dortmund – sprachliche Vielfalt in der Stadt. Köln: Böhlau, 2018, 313-339.

FOLHA DE VALINHOS. Italianos em Valinhos: do figo roxo à emancipação. Disponível em: <https://www.folhadevalinhos.com.br/artigos/valinhos/cidade/italianos-em-valinhos-do-figo-roxo-emancipacao>. Acesso em: 2 de setembro de 2021.

GOOGLE MAPS. Valinhos 2021a.

GOOGLE MAPS. Kreativ Valinhos 2021b.

GORTER, D. Linguistic landscapes and trends in the study of schoolscapes. Linguistics and Education 44, 2018: 80-85.

HEIMRATH, R. Spot German in Malta - Spurensuche an allen Ecken und Enden. In: MARTEN, H.; SAAGPACK, M. (Hrsg.): Linguistic Landscapes und Spot German an der Schnittstelle von Sprachwissenschaft und Deutschdidaktik. München: iudicium, 2017.

IBGE. IBGE Cidades | São Paulo | Valinhos | Panorama. 2021a. Disponível em: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sp/valinhos/panorama>. Acesso em: 15 de maio de 2021.

IBGE. IBGE | Cidades | São Paulo | Valinhos | Histórico. 2021b. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sp/valinhos/historico>. Acesso em: 15 de agosto de 2021.

IVKOVIC, D. E LOTHERINGTON, H., Multilingualism in cyberspace: conceptualising the virtual linguistic landscape. International Journal of Multilingualism, volume 6, Nr.1, 2009, 17-36.

LAZDIŅA, S. e MARTEN, H. The “Linguistic Landscape” Method as a Tool in Research and Education of Multilingualism: Experiences from a Project in the Baltic States. Multilingualism Proceedings of the 23rd Scandinavian Conference of Linguistics Uppsala. Västerås: Edita Västra Aros, 2009.

MACHADO, L. E RADÜNZ, W. A pesquisa da língua alemã em cemitérios do sul do Brasil. In: CAPOVILLA, E., ARENDT, I., WITT, M. E SANTOS, R. (Org.). Festas, comemorações e rememorações na imigração. São Leopoldo: Oikos Ltda, 2014: 540-551.

MARTEN, H. Deutsch in den Linguistic Landscapes des Baltikums und Spot German in Zypern - Gemeinsamkeiten und Grenzen beider Ansätze. In: MARTEN, H.; SAAGPACK, M. (Hrsg.): Linguistic Landscapes und Spot German an der Schnittstelle von Sprachwissenschaft und Deutschdidaktik. München: iudicium, 2017.

MIGLIORANZA, E. Condomínios fechados: Localizações de pendularidade. Um estudo de caso no município de Valinhos, SP. (Dissertação de Mestrado). Campinas: Unicamp, 2005.

MOTTA, D.; MATA, D.. A importância da cidade média. Desafios do desenvolvimento. Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas, v. ano 6, n. Edição 47, 2009.

PREFEITURA DE VALINHOS. História | Prefeitura Municipal de Valinhos. Disponível em: <http://www.valinhos.sp.gov.br/nossa-cidade/historia>. Acesso em: 15 maio. 2021.

SAAGPACK, M. Linguistic-Landscapes-Projekte in der Schule und an der Universität. Plädoyer für die Einbeziehung lokalen deutschsprachigen Geschichte in den Deutschunterricht in Estland. Der Deutschunterricht, n. 4, 2018: 37-43.

SAYER, P. Using the Linguistic Landscape as a Pedagogical Resource. ELT Journal, v. 64, n. 2, 2010: 143-154.

SOARES, M. S.; LOMBARDI R. S. e SALGADO, A. C. P. Paisagem linguística e repertórios em tempos de diversidade: uma situação em perspectiva. Calidoscópio, v. 14, n. 2, São Leopoldo-RS: Unisinos, 2016: 209-218.

Downloads

Publicado

2024-02-11

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

DINI, Nádia Cristina. A presença do alemão na paisagem linguística de uma cidade do interior de SP: discussão, aplicação e possibilidades pedagógicas. Pandaemonium Germanicum, São Paulo, Brasil, v. 27, n. 52, p. 1–22, 2024. DOI: 10.11606/1982-883727521. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/pg/article/view/221942.. Acesso em: 14 jul. 2024.