Análise contrastiva entre português e alemão: o estudo da animacidade em artigos acadêmicos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/1982-8837275248

Palavras-chave:

análise contrastiva, Linguística Sistêmico-Funcional, português, alemão, animacidade

Resumo

Este artigo tem como objetivo compreender e comparar a animacidade construída gramaticalmente em orações no português brasileiro e no alemão tendo como base a Linguística Sistêmico-Funcional (Halliday; Matthiessen 2014). Halliday, McIntosh e Strevens (1964) e Krzeszowski (1990) afirmam que todas as línguas podem ser contrastadas, à medida que possuam categorias teóricas e descritivas que possam estabelecer a equivalência entre elas. Para isso, um corpus comparável de artigos acadêmicos em português e alemão foi compilado (Tognini-Bonelli 2010) e, posteriormente, a análise linguística da animacidade, mais especificamente, dos objetos semióticos, foi realizada em cada língua e contrastada. Os resultados mostram que o português e o alemão, à primeira vista, funcionam de forma semelhante; no entanto, a análise mais aprofundada revela que o alemão recorre a construções menos ativas para os objetos semióticos, ao passo que o português utiliza opções mais ativas em orações.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Referências

ANDRADE, Marcela Morais. Transitividade, sujeitabilidade e animacidade em alemão e português: uma análise comparada sob a perspectiva da teoria sistêmico-funcional. 2022. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Letras/Tradução) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2022.

ANTHONY, Laurence. AntConc. Versão 3.5.9. [Tokyo: Waseda University, 2022]. Disponível em: https://www.laurenceanthony.net/software/antconc/. Acesso em: 12 dez. 2023.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Informação e documentação: trabalhos acadêmicos: apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2011.

BRAGA, Aline. O sistema de Transitividade no inglês e no português brasileiro: caracterização da função Circunstância com base em textos originais e traduzidos. 2016. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2016.

CAFFAREL, Alice; MARTIN, James R.; MATTHIESSEN, Christian M. I. M. (ed.). Language Typology: A Functional Perspective. Amsterdan: John Benjamins Publishing, 2004. (Current Issues in Linguistic Theory, v. 253).

COLES, Elisha. Syncrisis: a very important introduction about what is similar and what is different and how it facilitates learning. London: Scolar Press, 1677.

ELLIS, Jeffrey. Towards a general comparative linguistics. The Hague: Mouton & Co., 1966.

FERREGUETTI, Kícila; PAULA, Flávia Ferreira de. O discurso do empoderamento/empowerment nas ciências da saúde: estudo exploratório de mineração de textos em corpus comparável bilíngue. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE ANÁLISE DO DISCURSO, 4., 2016, Belo Horizonte. Anais [...]. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 2016. p. 1-16. Disponível em: https://nadufmg.wixsite.com/anais. Acesso em: 29 ago. 2023.

FIGUEREDO, Giacomo Patrocinio. Introdução ao perfil metafuncional do português brasileiro: contribuições para os estudos multilíngues. 2011. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2011.

FONSECA, Gustavo. Placas de trânsito (2023): significados, nomes, tipos. Doutor Multas, [São Paulo], 23 mar. 2023. Disponível em: https://doutormultas.com.br/placas-de-sinalizacao-de-transito/. Acesso em: 30 ago. 2023.

FREIWALD, Jonas. What is Theme and how to translate it. 2021. Tese (Doutorado em Filosofia) – Philosophische Fakultät, Rheinisch-Westfälische Technische Hochschule Aachen, Aachen, 2021.

GIMENEZ, Telma et al. Inglês como língua franca: desenvolvimentos recentes. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, v. 15, n. 3, p. 593-619, jul./set. 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/1984-639820157010.

HALLIDAY, M. A. K.; MATTHIESSEN, Christian M. I. M. An introduction to functional grammar. 3rd ed. London: Edward Arnold, 2004.

HALLIDAY, M. A. K.; MATTHIESSEN, Christian M. I. M. Construing experience through meaning: a language-based approach to cognition. London: Continuum, 1999.

HALLIDAY, M. A. K.; MATTHIESSEN, Christian M. I. M. Halliday’s introduction to functional grammar. 4th ed. London: Routledge, 2014.

HALLIDAY, M. A. K.; MCINTOSH, Angus; STREVENS, Peter. The linguist sciences and language teaching. London: Longmans, 1964.

HOWELL, James. A new English gramar: prescribing as certain rules will bear, for forreners to learn English [...]. London: [s. n.], 1662.

KAST, Marlene. Variation within the grammatical function ‘subject’ in English-German and German-English translations. In: HANSEN-SCHIRRA, Silvia; NEUMANN, Stella; STEINER, Erich. Cross-Linguistic Corpora for the Study of Translations: Insights from the Language Pair English-German. Berlin: De Gruyter Mouton, 2012. p. 147-160. (Text, Translation, Computational Processing, v. 11).

KENNING, Marie-Madeleine. What are parallel and comparable corpora and how can we use them? In: O’KEEFFE, Anne; MCCARTHY, Michael J. (ed.). The Routledge Handbook of Corpus Linguistics. New York: Routledge, 2010. p. 487-500.

KRZESZOWSKI, Tomasz P. Contrasting languages: The scope of contrastive linguistics. Berlin: De Gruyter Mouton, 1990. (Trends in Linguistics. Studies and Monographs [TiLSM], v. 51).

LEMKE, Jay L. Textual Politics: discourse and social dynamics. London: Taylor & Francis, 1995. (Critical perspectives on literacy and education).

MARTIN, James R. Evolving systemic functional linguistics: beyond the clause. Functional Linguistics, [s. l.], v. 1, n. 3, p. 1-24, 2014. DOI: https://doi.org/10.1186/2196-419X-1-3.

MATTHIESSEN, Christian; TERUYA, Kazuhiro; CANZHONG, Wu. Multilingual studies as a multi-dimensional space of interconnected language studies. In: WEBSTER, Jonathan (ed.). Meaning in Context: implementing intelligent applications of language studies. London: Continuum, 2008. p. 146-220.

OLIVEIRA, Francieli Silvéria; FIGUEREDO, Giacomo Patrocinio. Análise contrastiva de gêneros textuais como contribuição para o estudo do produto tradutório. Cadernos de Tradução, Florianópolis, v. 40, n. 2, p. 221-251, maio/ago. 2020. DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7968.2020v40n2p221.

OLIVEIRA, Francieli Silvéria. O discurso do autocuidado em saúde: uma descrição de gêneros na covariação experto - leigo. 2022. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2022.

PAGANO, Adriana Silvina. A linguagem na construção das práticas educativas nas ciências da saúde. In: TORRES, Heloisa de Carvalho; REIS, Ilka Afonso; PAGANO, Adriana Silvina (org.). Empoderamento do pesquisador nas ciências da saúde. Belo Horizonte: FALE/UFMG, 2015. p. 19-36.

PAGANO, Adriana Silvina. Modelagem da linguagem e do contexto na teoria sistêmico-funcional. Revista da ABRALIN, [s. l.], v. 19, n. 3, p. 25-49, 17 dez. 2020.

PAGANO, Adriana Silvina; FIGUEREDO, Giacomo Patrocinio; FERREGUETTI, Kícila. Padrões na tradução para a língua inglesa de significados existenciais do português brasileiro. In: VIANA, Vander; TAGNÍN, Stella E. O. (org.). Corpora na tradução. São Paulo: Hub Editorial, 2015. p. 211-241.

PAULA, Alina Aparecida de. Orações verbais: uma descrição sistêmico funcional dos processos de representação do dizer do português brasileiro. 2017. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) – Departamento de Letras, Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2017.

SÁ, Arthur. Uma descrição sistêmico-funcional do grupo verbal do português brasileiro orientada para os estudos da tradução. 2016. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2016.

SIPRIANO, Flaviana; SOUZA, Rebeca; PEREIRA, Rogéria. Mapeamento de Estudos da Linguística Contrastiva Português/Alemão: Dados Bibliográficos no Brasil. Pandaemonium Germanicum, São Paulo, v. 24, n. 44, p. 452-474, set./dez. 2021. DOI: https://doi.org/10.11606/1982-88372444452.

STEINER, Erich; TEICH, Elke. Metafunctional profile of the grammar of German. In: CAFFAREL, Alice; MARTIN, James R.; MATTHIESSEN, Christian M. I. M. (ed.). Language Typology: A Functional Perspective. Amsterdan: John Benjamins Publishing, 2004. p. 139-184. (Current Issues in Linguistic Theory, v. 253).

TEICH, Elke. Contrast and commonality between English and German in system and text: A methodology for the investigation of cross-linguistic variation in translations and multilingually comparable texts. 2001. Tese (Pós-doutorado em Filosofia) – Philosophische Fakultät II, Universität des Saarlandes, Saarbrücken, 2001.

TOGNINI-BONELLI, Elena. Theoretical overview of the evolution of corpus linguistics. In: O’KEEFFE, Anne; MCCARTHY, Michael J. (ed.). The Routledge Handbook of Corpus Linguistics. New York: Routledge, 2010. p. 14-27.

VASCONCELLOS, Maria Lúcia; PAGANO, Adriana Silvina. Explorando interfaces: estudos da tradução, lingüística sistêmico-funcional e lingüística de corpus. In: PAGANO, Adriana Silvina; MAGALHÃES, Célia; ALVES, Fabio (org.). Competências em Tradução: Cognição e Discurso. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005. p. 177-207.

VIANA, Vander. Linguística de corpus: conceitos, técnicas e análises. In: VIANA, Vander; TAGNÍN, Stella E. O. (org.). Corpora no ensino de línguas estrangeiras. São Paulo: Hub Editorial, 2011. p. 25-35.

ZAENEN, Annie et al. Animacy encoding in English: Why and how. In: WORKSHOP ON DISCOURSE ANNOTATION, 2004, Barcelona. Proceedings [...]. Barcelona: Association for Computational Linguistics, 2004. Disponível em: https://aclanthology.org/W04-0216/. Acesso em: 11 jul. 2022.

Downloads

Publicado

2024-02-11

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

ANDRADE, Marcela Morais; OLIVEIRA, Francieli Silvéria. Análise contrastiva entre português e alemão: o estudo da animacidade em artigos acadêmicos. Pandaemonium Germanicum, São Paulo, Brasil, v. 27, n. 52, p. 48–74, 2024. DOI: 10.11606/1982-8837275248. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/pg/article/view/222000.. Acesso em: 14 jul. 2024.