Em casa com o antisemitismo: paisagens domésticas vienenses do fin-de-siècle

Autores

  • Luis Sérgio Krausz

DOI:

https://doi.org/10.11606/1982-8837.pg.2006.74392

Palavras-chave:

Monarquia habsburga, Simbiose austro-judaica, Assimilação, Anti-semitismo, Emancipação judaica

Resumo

Este artigo trata do escritor austríaco Adolf Dessauer (1849-1916), um cronista de costumes da Viena da passagem do século 19 para o século 20. Banqueiro de profissão e escritor amador, Dessauer publicou em vida dois romances (Götzendienst, de 1896, e Großstadtjuden, de 1910) que são ambientados na metrópole habsburga, à época em rápida transformação econômica e social, e que hoje foram virtualmente esquecidos. Dessauer volta sua atenção para a classe social que ascendeu com o triunfo do liberalismo econômico, e que passou a relacionar-se, de maneira cada vez mais próxima, com a aristocracia decadente da capital austríaca, da qual mimetizava os gostos e os hábitos. Ao contrário do que aconteceria em outras nações européias, a burguesia, no Império Habsburgo, não criou um repertório cultural ou estético próprio, mas tentou apropriar-se, por meio da mímese, dos padrões culturais aristocráticos, o que gerou uma classe de imitadores sobre a qual Dessauer volta um olhar irônico e penetrante. Ao mesmo tempo, Dessauer mostra como o partido dos cristãos anti-semitas, na Áustria, recrutou seu eleitorado dentre a camada de artesãos que, com o surgimento da nova ordem econômica, proletarizou-se: a estes artesãos empobrecidos dirigia-se a campanha promovida pelo Dr. Karl Lueger, que identificava com o judaísmo e com os judeus o capitalismo liberal. Já em Großstadtjuden o autor volta-se sobre os mesmos fenômenos, porém de um ponto de vista estritamente judaico, que tem como ponto de partida algumas famílias e a maneira como cada uma delas reage ao crescente anti-semitismo na capital austríaca. Olhando-se em retrospecto, a história da comunidade judaica viensense, que à época de Dessauer era a segunda em tamanho na Europa, superada apenas pela de Varsóvia, afigura-se, neste romance, como um prelúdio de toda a história judaica na Europa do século 20, o que traz um inesperado interesse por uma obra literária que parecia condenada ao esquecimento. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luis Sérgio Krausz

O autor é doutorando no programa de Literatura e Cultura judaica da USP.

Downloads

Publicado

2006-12-17

Como Citar

KRAUSZ, L. S. Em casa com o antisemitismo: paisagens domésticas vienenses do fin-de-siècle. Pandaemonium Germanicum, São Paulo, n. 10, p. 183-196, 2006. DOI: 10.11606/1982-8837.pg.2006.74392. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/pg/article/view/74392. Acesso em: 26 jan. 2022.

Edição

Seção

Literatura – Literatur