Fantasia e metaficcionalidade nos romances de Zamonien de Walter Moers

  • Laura Alves do Prado Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas; programa de pós-graduação em Língua e Literatura alemã

Resumo

Walter Moers é um dos grandes autores da vertente fantástica dentro da literatura alemã atual. Desde a publicação de seu primeiro romance, em 1999, o escritor consagrou-se como autor de best-sellers. Nos seis romances publicados até a presente data tem-se um elemento comum, que serve de fio condutor às obras: o continente fictício de "Zamonien", um mundo maravilhoso criado por Moers. Esse mundo inventado é palco para inúmeras aventuras, lutas, jornadas, conquistas, mistérios, disputas, perigos, criaturas inusitadas e cenários desconhecidos. Se, por um lado, as obras fantásticas de Moers estão de acordo com as convenções do gênero da Fantasy; por outro, elas trazem consigo uma proposta literária inovadora, que rompe com algumas convenções desse gênero. É o caso da metaficcionalidade, presente de forma marcante em seus romances. Pretende-se nesse trabalho apresentar brevemente um romance de Walter Moers, Die Stadt der träumenden Bücher (2004), discorrer sobre os elementos constitutivos que inserem a obra no gênero da Fantasy e, por fim, aprofundar-se nos aspectos da metaficcionalidade encontrados na obra em questão.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-06-01
Como Citar
Prado, L. (2014). Fantasia e metaficcionalidade nos romances de Zamonien de Walter Moers . Pandaemonium Germanicum, 17(23), 100-118. https://doi.org/10.1590/S1982-88372014000100100
Seção
Literatura/ Cultura - Literatur-/Kulturwissenschaft