Inovação em tempos difíceis

Autores

  • Glauco Arbix Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Sociologia
  • Zil Miranda

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-8099.pcso.2015.112428

Palavras-chave:

Produtividade, Ciência, Tecnologia & Inovação, Agenda para o Desenvolvimento

Resumo

A baixa produtividade está na raiz das dificuldades da economia brasileira e na sua capacidade de sustentar longos ciclos de crescimento e de geração de empregos de qualidade. Estagnada desde os anos 1970, a agenda da economia tem um ponto chave: como superar o baixo desempenho estrutural da nossa economia? Infraestrutura, sistema tributário, baixo grau de competição e sistema regulatório inadequado despontam como itens de primeira importância. Mas é somente a elevação das habilidades de quem trabalha que permitirá a integração entre pessoas, ideias, tecnologia, processos e modelos de produção mais avançados. É o que dá ao conhecimento a capacidade de mover os mecanismos da economia. Esse processo atende pelo nome de inovação. E a capacidade de incorporar, adaptar e produzir inovações de modo ininterrupto é fundamental para viabilizar ganhos crescentes de eficiência na atividade econômica. É o que a economia mais urgentemente precisa. Esse é o foco da agenda capaz de conectar o Brasil com o futuro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Glauco Arbix, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Sociologia

Professor titular do Departamento de Sociologia da USP e pesquisador do Observatório da
Inovação – IEA-USP

Zil Miranda

Doutora em Sociologia (USP) e assessora da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial – ABDI

Downloads

Publicado

2015-12-17

Como Citar

Arbix, G., & Miranda, Z. (2015). Inovação em tempos difíceis. Plural, 22(2), 18-36. https://doi.org/10.11606/issn.2176-8099.pcso.2015.112428

Edição

Seção

Dossiê “Novo desenvolvimentismo e interesse nacional”