Os primórdios do turismo em Macau e Cantão no século XIX: do território de fronteira ao lugar urbano

  • Frédéric Vidal Instituto Universitário de Lisboa
Palavras-chave: Práticas turísticas, espaço urbano, sociabilidade, Macau, Cantão

Resumo

Este texto tem por objetivo apresentar uma reflexão geral sobre os primórdios do processo de transformação de Macau e Cantão em lugares turísticos. Trata-se de um estudo exploratório conduzido a partir da análise de relatos de viajantes ocidentais em Macau e Cantão, entre as décadas de 1830 e de 1870. Observa-se como o uso lúdico ou turístico do espaço urbano contribuiu para a transformação global da percepção dessas cidades que, através dessas práticas, aparecem menos fragmentadas e segregadas. Os primeiros guias turísticos de Cantão e Macau vêm reforçar a ideia de transformação das representações desses territórios de fronteira, que eram até então vistos como uma simples zona de contatos e intercâmbios comerciais entre a China e o Ocidente, em lugares urbanos, inseridos em um circuito turístico internacional e em vias de adquirir dimensão cosmopolita.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Frédéric Vidal, Instituto Universitário de Lisboa
Professor auxiliar convidado na Escola de Sociologia e Políticas Públicas do ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa. Membro do Centro em Rede de Investigação em Antropologia (CRIA).
Publicado
2016-12-31
Como Citar
Vidal, F. (2016). Os primórdios do turismo em Macau e Cantão no século XIX: do território de fronteira ao lugar urbano. Plural, 23(2), 17-32. https://doi.org/10.11606/issn.2176-8099.pcso.2016.125108