Pentecostalismo e questão racial no Brasil: desafios e possibilidades do ser negro na igreja evangélica

Autores

  • Morgane Laure Reina Universidade de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-8099.pcso.2017.143005

Palavras-chave:

Protestantismo evangélico, Fiéis negros, Identidade negra, Religiões de matriz africana, Intolerância.

Resumo

Em um contexto de crescente intolerância religiosa no Brasil e dada a importância do pentecostalismo para a população negra, a relação entre fiéis negros e sua igreja torna-se um tema importante para a academia, embora seja pouco estudado e ainda mal delimitado. O objetivo deste artigo é estudar as possibilidades e os desafios para os negros de reivindicar sua etnicidade e historicidade dentro da comunidade eclesial: qual é o lugar dos fiéis negros – como indivíduos não branqueados – na igreja? Quais são as possibilidades de reconhecimento da sua identidade negra? Qual identidade deve ser reivindicada? Apesar de certa ausência desta discussão teórica em pesquisas sociológicas, este trabalho se baseia em uma revisão crítica da limitada literatura, aprofundada por uma observação participante e entrevistas. Apresenta um desafio heurístico e metodológico que busca uma melhor compreensão da questão da intolerância racial, cultural e religiosa na igreja evangélica. Nesta perspectiva, esta reflexão propõe uma abordagem interdisciplinar entre a sociologia da religião e a sociologia das relações e das desigualdades raciais, no fim de explorar que não há necessariamente um antagonismo entre a identidade negra e a identidade cristã.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Morgane Laure Reina, Universidade de Brasília

Formada em Ciências Humanas pela Sciences Po Paris, mestra em Sociologia Política Comparada pela mesma instituição, e doutoranda pelo Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília (UnB).

Downloads

Publicado

2017-11-24

Como Citar

Reina, M. L. (2017). Pentecostalismo e questão racial no Brasil: desafios e possibilidades do ser negro na igreja evangélica. Plural, 24(2), 253-275. https://doi.org/10.11606/issn.2176-8099.pcso.2017.143005