Portal da USP Portal da USP Portal da USP

Estudo comparativo dos métodos de estimativa da idade óssea de Greulich & Pyle e Tanner & Whitehouse

Francisco HAITER NETO, Solange Maria de ALMEIDA, Christiana Cordeiro LEITE

Resumo


Este estudo teve como objetivo verificar se os métodos de estimativa da idade óssea de Greulich & Pyle (GP), Greulich & Pyle Visual (GPV) e Tanner & Whitehouse (TW) poderiam ser aplicados à população brasileira e qual destes métodos seria o mais confiável, quando comparados à idade cronológica do indivíduo. A amostra estudada constituiu-se de 160 indivíduos brasileiros, leucodermas, de ambos os sexos, com idades variando de 6 anos e 10 meses a 14 anos e 9 meses. Os resultados mostraram que, para o método GP, as correlações com a idade cronológica foram de 0,95 para o sexo masculino e 0,97 para o sexo feminino. Para o método GPV, as correlações foram de 0,96 e 0,97, respectivamente e para TW, de 0,96 e 0,97. Os resultados obtidos permitiram-nos concluir que, mesmo tendo sido propostos para populações diferentes da população em estudo, os métodos de estimativa da idade óssea estudados apresentaram altas correlações, quando comparados com a idade cronológica. Ainda, foram estabelecidos fatores de correção, de modo à torná-los aplicáveis à população brasileira.

Palavras-chave


Idade óssea;Crescimento;Idade cronológica

Texto completo:

PDF

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




SCImago Journal & Country Rank