Nortear para quê?: reflexões de Marta Traba e Aracy Amaral sobre arte e cultura na América Latina (1970s)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-2762.psrevprogramapsgradarquiturbanfauusp.2021.176894

Palavras-chave:

Arte latino-americana, Marta Traba, Aracy Amaral

Resumo

Este artigo tem como objetivo principal analisar algumas perspectivas de Marta Traba sobre arte e cultura na América Latina, a partir de ensaios escritos durante a década de 1970, com destaque para a obra intitulada Dos décadas vulnerables en las artes plásticas latinoamericanas (1950-1970). Além disso, este trabalho estabelece algumas conexões entre o pensamento da intelectual argentina e o da intelectual brasileira Aracy Amaral, destacando as questões da valorização identitária da América Latina e da “dependência cultural” no globo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eustáquio Ornelas Cota Junior, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

Doutorando e Mestre no Programa de História Social da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP). Membro do Laboratório de Estudos de História das Américas (LEHA-USP).

Referências

ACHA, Juan. Arte y Sociedad Latinoamérica. El producto artístico y su estructura. México: Fondo de Cultura Económica, 1981.

AMARAL, Aracy A.. Arte e meio artístico (1961-1981): entre a feijoada e o x-burguer. São Paulo: Nobel, 1983.

AMARAL, Aracy A. Textos do Trópico de Capricórnio - Artigos e ensaios (1980-2005). São Paulo: Ed. 34, vol. 2, 2006.

ARAVECCHIA BOTAS, Nilce. O pensamento decolonial - caminhos para o ensino de arquitetura na América Latina. América (São Paulo), v. 1, p. 76-81, 2018.

BAYÓN, Damián (org.). El artista latinoamericano y su identidad. Caracas: Monte Avila editores C.A., 1977.

CORDERO REIMAN, Karen. Aparições corporais/além das aparências: mulheres e o discurso do corpo na arte mexicana, 1960-1985. In: [catálogo] FAJARDO-HILL, Cecilia; GIUNTA, Andrea (orgs.). Mulheres radicais: arte latino-americana, 1960-1985, 2018.

COTA JR., Eustáquio Ornelas. A formação da coleção latino-americana do MoMA: arte, cultura e política (1931-1943). Jundiaí (SP): Paco Editorial, 2019.

FRANCO, Stella Maris Scatena; TORRÃO FILHO, Amilcar. “Apresentação”. In: Revista Projeto História (PUC-SP), Dossiê Alteridade: territórios da diferença, v. 57, 2016.

FREIRE, Maria Cristina M. (org.). Terra incógnita: Conceitualismos da América Latina no acervo do MAC USP. Volumes I-III. São Paulo: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, 2015.

MAZZA, Giovanna Pezzuol. Esculpindo a mulher indígena: produção artística e autobiográfica de Marina Núñez del Prado (1908-1995). Dissertação de Mestrado defendida no Programa de História Social da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (USP). São Paulo, 2018.

PRADO, Maria Lígia Coelho. Uma introdução ao conceito de identidade. In: BARBOSA, Carlos Alberto Sampaio Barbosa; GARCIA, Tânia da Costa. (Org.). Cadernos de Seminários de Pesquisa Cultura e Políticas nas Américas. Volume I. Assis: FCL-Assis-Unesp Publicações, 2009.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. In: LANGER, Edgardo. A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas. Buenos Aires: CLACSO, 2005.

RESTREPO, E.; ROJAS, A. Inflexión decolonial: fuentes, conceptos y cuestionamientos. Popayán: Samava, 2010.

RIOUX, J. P.; SIRINELLI, J. F. Para uma história cultural. Lisboa: Estampa, 1998.

RODÓ, José Enrique. Ariel. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 1991.

SAID, Edward W. Cultura e imperialismo. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

SANTOS, Fabiana Fernandes Paiva dos. Em busca da América Latina e suas arquiteturas: contextos, proposições e tensões nas exposições do MoMA (1955 e 2015). Dissertação de mestrado defendida na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP). São Paulo, 2019.

TORRES GARCÍA, Joaquín. La Escuela del Sur. Lección 30 - 1935. Universalismo Constructivo. Buenos Aires: Poseidón, 1944, p. 213-219.

TRABA, Marta. Duas décadas vulneráveis nas artes plásticas latino-americanas, 1950-1970. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

TRABA, Marta. “Somos latinoamericanos” [27 de octubre de 1975 - Primera Sesión]. In: BAYÓN, Damián (org.). El artista latinoamericano y su identidad. Caracas: Monte Ávila editores C.A., 1977.

BAYÓN, Damián (org.). La cultura de la resistencia. En: Literatura y praxis en América Latina, comp. Fernando Alegría, 49-80. Caracas: Monte Ávila, 1974 [1973]. Publicado novamente em: Revista de Estudios Sociales No. 34 diciembre de 2009: ISSN 0123-885X Bogotá, pp.136-145.

Publicado

2021-08-30

Como Citar

Cota Junior, E. O. . (2021). Nortear para quê?: reflexões de Marta Traba e Aracy Amaral sobre arte e cultura na América Latina (1970s). Pós. Revista Do Programa De Pós-Graduação Em Arquitetura E Urbanismo Da FAUUSP, 28(52), e176894. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2762.psrevprogramapsgradarquiturbanfauusp.2021.176894

Edição

Seção

Dossiê: Estudos decoloniais na arquitetura, no urbanismo, no design e na arte

Dados de financiamento