Princípio da racionalidade e a gênese da cozinha moderna

Autores

  • Maria Cecília Naclério Homem Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo FAU/USP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-2762.v13i0p124-154

Palavras-chave:

Arquitetura – filosofia. Arquitetura – história. Arquitetura – cozinhas – indústria.Arquitetura – moderna – Século 20.

Resumo

A partir de 1930, começam a ser valorizados entre nós os princípios de simplificação do trabalho na indústria e no lar. Os três grandes centros de operações existentes na cozinha, a saber: armazenamento e conservação; limpeza e preparo; cocção e serviço, deviam apresentar-se em superfícies contínuas e compactas, contidas em um espaço menor e mais bem aproveitado, o que veio ao encontro da necessidade de economia de passos e de movimentos do usuário. A cozinha, que girava em torno do triângulo constituído pela pia, pelo fogão e pela geladeira, sem perder de vista a janela, foi sendo enriquecida por uma série de eletrodomésticos de pequeno e grande porte, entre os quais a geladeira elétrica, introduzida a partir de 1927. Mas esse equipamento só se vulgarizaria após a Segunda Grande Guerra, graças ao aperfeiçoamento das formas de energia, como a eletricidade e os derivados de petróleo e à intensificação das atividades industriais e comerciais. Tais fatores ocorreram de modo paralelo ao crescimento do mercado de consumo e da indústria da construção civil, em especial da verticalização, a qual propunha o melhor aproveitamento econômico do espaço.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Cecília Naclério Homem, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo FAU/USP

Pesquisadora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo FAU/USP, no Laboratório de Fundamentos da Arquitetura e do Urbanismo (LabFAU-USP) e do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São
Paulo – IEB-USP.

Referências

BACOCCIN, Denise. Vendas nas feiras quadruplicam desde 92. O Estado de S. Paulo, 25 jan. 1997, B. 5.

BRANDÃO, Mônica. As estrelas da grande festa do consumo. Revista Veja São Paulo, São Paulo: Ed. Veja, ano 30, n. 13, p. 12-16, 31 mar. a 6 abr. 1997.

O ESTADO DE S. PAULO. São Paulo, 25 jan. 1997, B5. FOLHA DE S. PAULO. São Paulo, p. 2-3, 10 fev. 1997.

O ESTADO DE S. PAULO. p. 1, 10 mar. 1997.

O ESTADO DE S. PAULO. São Paulo, p. 4-9, 30 maio 1997.

FRANCO, Célia de Gouvêa. Feira mudou hábitos do brasileiro. Folha de S. Paulo. Especial UD 50ª Feira de Utilidades Domésticas, 6. São Paulo, 06 abr. 1999.

O FUTURO SEM FRONTEIRAS. A história dos primeiros 50 anos da Brasmotor. São Paulo: Prêmio Ed. Ltda., 1996.

GIEDION, Siegfried. La mecanización toma el mando. Tradução de Esteve R. i Suari. Barcelona: Gustavo Gili, 1978, p. 519-527.

GRINBAUN, Ricardo. A nova estrela das vitrines. Veja, São Paulo, ed. 1.470, ano 29, n. 46, p. 132- 133. 13 nov. 1996. O GLOBO. Rio de Janeiro, p. 5, 17 jun. 1990.

HOMEM, Maria Cecília Naclério. Evolução da cozinha em São Paulo; a influência da indústria no seu equipamento e nas suas dimensões (1800-1950). Trabalho programado ao curso de pós-graduação para doutorado, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo.

HOMEM, Maria Cecília Naclério. Mudanças espaciais na casa republicana. A higiene pública e outras novidades. Pós-Revista do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da FAUUSP. São Paulo, FAUUSP, n. 3, p. 5- 18, jun. 1993.

HOMEM, Maria Cecília Naclério. O palacete paulistano e outras formas de morar da elite cafeeira: 1867-1918. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

HOMEM, Maria Cecília Naclério. Higienópolis, grandeza e decadência de um bairro paulistano. São Paulo: Prefeitura Municipal, 1980. (Série Monografias de Bairros de São Paulo), v. 17, p. 153-152. JAEGHER, Frederico René. Cozinhas de hoje. Revista Politécnica, São Paulo, n. 130, p. 107-114, ano 35, 4 jun. 1939.

KOPP, Anatole. Quando o moderno não era um estilo e sim uma causa. Tradução de Edi G. de Oliveira. São Paulo: Nobel-Edusp, 1990, cap. III.

LEMOS, Carlos A. C. Cozinhas, etc. Um estudo sobre as zonas de serviço da casa paulista. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 1978.

LEMOS, Carlos A. C.; SAMPAIO, Maria Ruth A. de. Habitação popular paulistana. São Paulo: FAUUSP, 1977. LEVI, Rino. Prédio de habitação do tipo semi-intensivo. Revista Politécnica. São Paulo, n. 119, p. 66-7, 1935.

LEMOS, Carlos A. C.; SAMPAIO, Maria Ruth A. Revista Politécnica. São Paulo, n. 100, p. 283-3, ago. set. 1930. LIMA, Marcelo. Todos para a cozinha. Folha de S. Paulo. São Paulo, ano 5, n. 255, p. 26-27, 9 mar. 1997.

MINDLIN, Henrique. Análise racional do projeto (método Klein). Acrópole, São Paulo, ano 7, n. 3, p. 39-47, jun. 1938.

PETRONE, Pasquale. São Paulo no século XX. In: AZEVEDO, Aroldo de. (Dir.) A cidade de São Paulo. Estudos de geografia urbana. São Paulo: Nacional, 1958. Vol. II.

PETRONE, Pasquale. Os pioneiros do GLP: Meio século de história. São Paulo: CL-A Comunicação S/A Ltda, 1987. 2. Ed. 1990.

RAMOS, Ricardo; MARCONDES, Pyr. 200 anos de propaganda no Brasil. São Paulo: Meio & Mensagem, 1995.

RATTNER, Henrique. Industrialização e concentração econômica em São Paulo. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1972.

REVISTA CASA E JARDIM. São Paulo: FC Editora, n. 3, 5 e 7, 1953.

REVISTA CASA E JARDIM. n. 132, p. 32-35, jan. 1966.

REVISTA CASA E JARDIM. n. 260, p. 4-5, set. 1976. REVISTA DA FOLHA. São Paulo: Folha de S. Paulo, ano 5, n. 255, p. 26-27, 9 mar. 1997.

REVISTA VEJA SÃO PAULO. São Paulo: Ed. Veja, ano 30, n. 13, p. 12-16, 31/03 a 6/4 1997.

REVISTA VEJA SÃO PAULO. 13 nov. 1996. ed. 1.470, ano 29, n. 46, p. 132-133.

SEIDL, Antonio Carlos. Venda de eletrodomésticos crescerá 17% na AL em 97. Folha de S. Paulo, 10 fev. 1997, 2.3.

SEIXAS, Lúcia. Uma breve história das máquinas de cozinhar. O Globo, Rio de Janeiro, 17 jun. 1990, p. 5.

SOUZA, Maria Adélia Aparecido. A identidade da metrópole: A verticalização em São Paulo. São Paulo: Hucitec/Edusp, 1994.

STECHHAHN, Carlos. Projeto e apropriação do espaço arquitetônico e conjuntos habitacionais de baixa renda. 1990. Tese (Doutorado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1990.

TOLEDO, José Roberto de. JK governou metade do Brasil de FHC. Folha de S. Paulo, São Paulo, 12 jan. 1997, Brasil 1.17.

TOLEDO, José Roberto de. Matarazzo 100 anos. São Paulo: CL-A Comunicações Ltda, 1982.

Downloads

Publicado

2003-06-20

Como Citar

Homem, M. C. N. (2003). Princípio da racionalidade e a gênese da cozinha moderna. PosFAUUSP, 13, 124-154. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2762.v13i0p124-154

Edição

Seção

Artigos