Adorno e a pesquisa empírica no contexto norte-americano

  • Lutti Mira Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Adorno, Emigração, Radio Project, Pesquisa empírica, Teoria crítica

Resumo

O artigo tem como intuito mostrar de que maneira a experiência da emigração para os EUA marcou indelevelmente a opinião e a concepção adorniana acerca da relação entre teoria social e pesquisa empírica. A partir da análise do envolvimento de Adorno com o Princeton Radio Research Project, pretendemos indicar de que maneira Adorno contrastou sua formação sociológica e filosófica alemã, como também a concepção de teoria social desenvolvida no seio do Instituto de Pesquisa Social, com a administrative research promovida no Radio Project. Trata-se assim, sobretudo, de salientar o vínculo necessário entre teoria e pesquisa tal como Adorno o formulou em resposta à sociologia empírica norte-americana.

Referências

ADORNO, T. W. Gesammelte Schriften in 20 Bänden. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 2003.
_________________. Palavras e sinais: modelos críticos 2. Trad. Maria Helena Ruschel. Petrópolis/RJ: Editora Vozes, 1995.
_________________. Current of music: Elements of a radio theory. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 2006.
_________________. Introdução à sociologia da música: doze preleções teóricas. São Paulo: Editora Unesp, 2011.
CARONE, I. A face histórica de “On popular music”. In: PINTO, R. F. SPENCER, D. TELLES, T. Teoria crítica e Adorno: ideias em constelação. Manaus: Editora Valer, 2015, p. 301-340.
____________. Sobre o conceito adorniano de “regressão da audição”, nos manuscritos de 1938. Constelaciones. Revista de teoría crítica, Madri, v. 6, p. 259-288, 2014.
CLAUSSEN, D. Theodor W. Adorno’s american experience. New german critique, Ithaca (NY), v. 33, n. 97, p. 5-14, 2006.
HORKHEIMER, M. A presente situação da filosofia social e as tarefas de um Instituto de pesquisa social. Praga: estudos marxistas, São Paulo, n. 7, p. 121-132, 1999.
HULLOT-KENTOR, R. Things beyond resemblance: Collected essays on Theodor W. Adorno. New York: Columbia University Press, 2006.
JAY, M. The dialectical imagination: A history of the Frankfurt school and the Institute of social research, 1923-1950. Berkeley (CA): University of California Press, 1996.
_______. Permanent exiles: Essays on the intellectual migration from Germany to America. New York: Columbia University Press, 1985.
MARRAMAO, G. Political economy and Critical theory. Telos, Candor (NY), n. 24, p. 56-80, 1975.
NOBRE, M. A dialética negativa de Theodor W. Adorno: a ontologia do estado falso. São Paulo: Iluminuras, 1998.
NOBRE, M.; MARIN, I. Uma nova antropologia. Unidade crítica e arranjo interdisciplinar na Dialética do esclarecimento. Cadernos de filosofia alemã, São Paulo, n. 20, p. 101-122, 2012.
OFFE, C. Reflections on America: Tocqueville, Weber and Adorno in the United States. Cambridge: Polity Press, 2005.
POWELL, L. Die Zerstörung der Symphonie: Adorno and the theory of radio. In: HOECKNER, B. Apparitions: New perspectives on Adorno and twentieth-century music. New York: Routledge, 2006, p. 131-150.
RUGITSKY, F. Friedrich Pollock: limites e possibilidades. In: NOBRE, M. Curso livre de teoria crítica. 3. ed. Campinas/SP: Papirus, 2013, p. 53-72.
VOIROL, O. Teoria crítica e pesquisa social: da dialética à reconstrução. Novos Estudos CEBRAP, São Paulo, n. 93, p. 81-99, 2012.
Publicado
2018-12-20
Como Citar
Mira, L. (2018). Adorno e a pesquisa empírica no contexto norte-americano. Primeiros Escritos, (9), 189-219. https://doi.org/10.11606/issn.2594-5920.primeirosescritos.2018.153054
Edição
Seção
Artigos