Eleições diretas ao Parlasul na Argentina e no Paraguai: da representação parlamentar na integração à conformação eleitoral regional na esfera doméstica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1676-6288.prolam.2017.134272

Palavras-chave:

Parlamento do Mercosul, Eleições regionais, Argentina, Paraguai

Resumo

O presente artigo busca uma reflexão acerca do processo de adequação das legislações eleitorais da Argentina e do Paraguai para a realização de eleições diretas ao Parlasul, atendendo as demandas do seu Protocolo Constitutivo. Considera-se importante observar a participação das delegações nacionais desde a formação de instâncias parlamentares no Mercosul, nas quais foram negociadas os progressos na conformação de um parlamento regional. Estes períodos podem ser apreendidos por análises bibliográficas para compreender a mobilização das delegações dos dois países até o momento de conformação do Parlasul. Estes elementos são utilizados para traçar paralelos com as mobilizações nacionais em torno da conformação de ditas eleições e os resultados das mesmas, buscando continuidades e elementos influenciadores em todo o processo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Matheus Felipe Silva, Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho

Mestrando do PPGCS da UNESP/Araraquara. Editor Chefe da revista Cadernos de Campos do PPGCS UNESP FCLAr. Pesquisador dos grupos GEICD e REPRI. Possui graduação em bacharelado e licenciatura em Ciências Sociais pela UNESP Araraquara (2016).

Downloads

Publicado

2017-12-29

Como Citar

Silva, M. F. (2017). Eleições diretas ao Parlasul na Argentina e no Paraguai: da representação parlamentar na integração à conformação eleitoral regional na esfera doméstica. Brazilian Journal of Latin American Studies, 16(30), 73-93. https://doi.org/10.11606/issn.1676-6288.prolam.2017.134272

Edição

Seção

Artigos