Protagonismo indígena, Constituição Plurinacional e interculturalidade na Bolívia

Autores

  • Bruna Muriel Huertas Universidade Federal do ABC

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1676-6288.prolam.2017.140565

Palavras-chave:

Bolívia, Constituição, Interculturalidade, Indígenas.

Resumo

Tomando como ponto de partida a recente Constituição do Estado Plurinacional da Bolívia (2009), o artigo analisa o processo histórico que resultou no protagonismo indígena durante a Assembleia Constituinte, além de explorar os inovadores princípios e artigos constitucionais que surgem desse diálogo. Verificou-se que a participação dos indígenas como sujeitos políticos fundamentais durante o processo de escritura do texto constitucional, assim como o seu conteúdo inovador, pelo caráter descolonizador, evidenciam um exercício de interculturalidade inédito no âmbito jurídico e político na América Latina. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruna Muriel Huertas, Universidade Federal do ABC

Professora do Bacharelado em Ciências e Humanidades e do Bacharelado em Relações Internacionais da Universidade Federal do ABC (BC&H e BRI-UFABC) é doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Integração da América Latina da Universidade de São Paulo (PROLAM-USP). Atualmente investiga, a partir de uma perspectiva interdisciplinar e fundamentada nas Epistemologias do Sul, os impactos sociais e ambientais das estratégias para o desenvolvimento relacionadas aos projetos de integração sul-americana.

Downloads

Publicado

2017-12-29

Como Citar

Huertas, B. M. (2017). Protagonismo indígena, Constituição Plurinacional e interculturalidade na Bolívia. Brazilian Journal of Latin American Studies, 16(30), 154-166. https://doi.org/10.11606/issn.1676-6288.prolam.2017.140565

Edição

Seção

Artigos