O Inseguro desemprego na América do Sul

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1676-6288.prolam.2021.186312

Palavras-chave:

Seguro-desemprego, Mercado-de-trabalho, Proteção-social, Informalidade, Políticas públicas

Resumo

O artigo explora os desafios das políticas de proteção social na América do Sul analisando a política do seguro-desemprego, a partir dos modelos chileno e brasileiro. Os antigos desafios da proteção social em um mercado dualista se somam a novos desafios decorrentes das transformações no mercado de trabalho, e do impacto da crise provocada pela pandemia do COVID-19. O texto se baseia em uma pesquisa bibliográfica sobre o seguro-desemprego, e em dados estatísticos. As conclusões apontam para a insuficiência do modelo de contas individuais em substituição ao modelo atualmente adotado no Brasil, para garantir a renda do trabalhador durante o período de busca por um novo emprego, e a suavização da queda da demanda agregada nas crises econômicas. A sugestão é que os países da América Latina adotem a política do seguro-desemprego e, onde existe, que se amplie a cobertura e a duração do benefício. E ainda, que seja criada uma outra modalidade de seguro-desemprego complementar à atual, mas como benefício definido e desvinculado da demissão de um emprego formal, de modo que atenda tanto trabalhadores informais, como formais, na linha da assistência ao desemprego existente em diversos países.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Sampaio Ferraz, Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE)

Doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (USP). Graduado em Ciências Econômicas pela Pontifícia Universidade Católica (PUC). Atualmente é assessor Técnico do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (DIEESE). E-mail: alexandre@dieese.org.br.

 

Referências

ACEMOGLU, Daron, e SHIMER, Robert. Productivity Gains from Unemployment Insurance. European Economic Review, vol. 44, pp. 1195-1224, 2000. https://doi.org/10.1016/S0014-2921(00)00035-0.

AFONSO, R. José. Desenvolvimento, trabalho e seguro social: volta a Keynes para enfrentar novos desafios. Revista do BNDES, Rio de Janeiro, v. 25, n. 50, p. 203-245, dez. 2018. Disponível em: http://web.bndes.gov.br/bib/jspui/handle/1408/16842 Acesso em: 09 out. 2021.

ALTMAN, Daniel; FELDSTEIN, Martin. Unemployment Insurance Savings Accounts, 21 Tax Policy and the Economy, vol. 21, n. 1, mai 2007, pp. 35-63. https://doi.org/10.1086

AMORIN, Bruno; BILO, Charlotte. Seguro-desemprego ao redor do mundo: uma visão geral. IPEA. Diretoria de Estudos e Políticas Sociais, n. 55, julho de 2019. Disponível em: http://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/9308. Acesso em: 09 out. 2021.

ATKINSON, Anthony; MICKLEWRIGHT, John. Unemployment Compensation and Labor Market Transitions: A Critical Review. Journal of Economic Literature, 29(4), 1679-1727, 1991. Disponível em: http://www.jstor.org/stable/2727794. Acesso em: 09 out. 2021.

AZEREDO, Beatriz. Políticas públicas de emprego: tendências e possibilidades. São Paulo em Perspectiva, vol. 11, n. 4, pp. 47-59, 1997. Disponível em: https://produtos.seade.gov.br/produtos/spp/v11n04/v11n04_06.pdf. Acesso em: 04 set. 2021.

BARBOSA, Ana; FOGUEL, Miguel; BILO, Charlotte. FGTS e fundos individuais de seguro-desemprego: análise comparativa entre países e efeitos no mercado de trabalho. Mercado de trabalho: conjuntura e análise. IPEA, n. 63, p. 47-62, 2017. Disponível em: http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/8128/1/bmt_63_FGTS.pdf. Acesso em: 04 set. 2021.

BARROS, Ricardo; COURSEUL, Carlos; FOGUEL, Miguel. Os incentivos adversos e a focalização dos programas de proteção ao trabalhador no Brasil. Planejamento E Políticas Públicas, n. 22. 2009. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/ppp/index.php/PPP/article/view/79 . Acesso em: 09 oct. 2021

CAMPOS, André; et al. Instituições trabalhistas e produtividade do trabalho: uma análise do caso brasileiro. In: Desafios da nação, v.2, IPEA, 2019.

CARVALHO, Cristiano. Efeitos adversos da legislação do seguro-desemprego: evidência sobre o Brasil [Dissertação]. São Paulo: Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade. 2017. doi:10.11606/D.12.2017.tde-17082017-113503.

DI MAGGIO, Marco; KERMANI, Amir. The Importance of Unemployment Insurance as an Automatic Stabilizer. Harvard Business School Working Paper, No. 17-009, July 2016. http://dx.doi.org/10.3386/w22625

ESPING-ANDERSEN, Gosta. The Three Worlds of Welfare Capitalism. Polity Press. 1990.

ESSER, Ingred; et al. Unemployment benefits in EU Member States. European Commission, Brussels. Jul. 2013. Disponível em: http://hdl.handle.net/10419/91759. Acesso em: 09 oct. 2021.

FERRAZ, Alexandre; OLIVEIRA, Tiago. Mercado de trabalho e programas de seguro-desemprego: uma análise comparativa entre o Brasil e países selecionados da OCDE. Caderno do Observatório Nacional do Mercado de Trabalho. Dieese, vol. 1, pp. 61-84. 2015. Disponível em: https://www.dieese.org.br/livro/2016/cadernoObservatoNacionalVol1/index.html?page=4. Acesso em: 09 oct. 2021.

GABE, Thomas; WHITTAKER, Julie. Anti Poverty Effects of Unemployment Insurance. CRS Report for Congress. Prepared for Members and Committees of Congress, Outubro 16, 2012. Disponível em: https://hdl.handle.net/1813/7932. Acesso em: 09 oct. 2021.

HELLWIG, Klaus-Peter. Supply and Demand Effects of Unemployment Insurance Benefit Extensions: Evidence from U.S. Counties. IMF Working Papers. WP/21/70. Mar. 2021. Disponível em: https://www.imf.org/en/Publications/WP/Issues/2021/03/12/Supply-and-Demand-Effects-of-Unemployment-Insurance-Benefit-Extensions-Evidence-from-U-S-50112 . Acesso em: 09 oct. 2021

HIRATA, Guilherme; MACHADO, Ana. Escolha ocupacional e transição no Brasil Metropolitano: uma análise com ênfase no setor informal. Economia Aplicada. Ribeirão Preto, v. 14, n. 4, p. 299-322. dez. 2010. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-80502010000400003.

KEKRE, Rohan. Unemployment Insurance in Macroeconomic Stabilization. University of Chicago, Becker Friedman Institute for Economics Working Paper, N. 28, mar. 2021. http://dx.doi.org/10.2139/ssrn.3795662.

MARGOLIS, David. Unemployment Insurance Versus Individual Unemployment Accounts and Transitions to Formal Versus Informal Sector Jobs, Working Papers 2008-35, Center for Research in Economics and Statistics. 2008. Disponível em: http://crest.science/RePEc/wpstorage/2008-35.pdf. Acesso em: 09 oct. 2021.

MEDINA, Carlos; NÚÑEZ, Jairo; TAMAYO, Jorge. The Unemployment Subsidy Program in Colombia: an assessment. Inter-American Development Bank. IDB working paper series, WP 369, mai. 2013. Disponível em: http://www.banrep.gov.co/docum/ftp/be_750.pdf Acesso: 09 oct. 2021.

MONTT, Guillermo; ORDÓÑEZ, Félix; SILVA, Ignacio. Protección ante la desocupación en Chile. Desafíos y oportunidades luego de una crisis sistémica. Informes Técnicos 15. Santiago. OIT. 2020. Disponível em:. https://www.ilo.org/santiago/publicaciones/informes-tecnicos/WCMS_755919/lang--es/index.htm. Acesso em: 09 oct. 2021.

OECD. Economic Outlook, Volume 2020 Issue 1: Preliminary version, OECD Publishing, Paris, https://doi.org/10.1787/0d1d1e2e-en.

OIT. R001 - Unemployment Recommendation, 1919 (No. 1). Disponível em: https://www.ilo.org/dyn/normlex/en/f?p=1000:12100:9631294416643::NO::P12100_SHOW_TEXT:Y: Acesso em: 09 oct. 2021.

OIT. World Social Protection Report 2017–19: Universal social protection to achieve the Sustainable Development Goals. International Labour Office – Geneva: ILO, 2017. https://www.social-protection.org/gimi/gess/RessourcePDF.action?id=54887. Acesso em: 09 oct. 2021.

OIT. (Organização Internacional do Trabalho). Employment by sex and age — ILO modelled estimates. ILOSTAT database, Disponível em: https://ilostat.ilo.org/data. Acesso em: 29 jun. 2021.

OZKAN, Umut. Comparing formal unemployment compensation systems in 15 OECD countries. Social Policy & Administration, vol. 48, n.1, pp. 44–66. 2014. https://doi.org/10.1111/spol.12010.

PINTO, Mario. An analysis of unemployment protection in Latin America. In: ISGUT, Alberto; WELLER, Juergen (Eds). Protection and training: Institutions for improving workforce integration in Latin America and Asia, ECLAC Books. 2016.

RENAHY, Emilie; MITCHELL, Christiane. Connections between unemployment insurance, poverty and health: a systematic review. The European Journal of Public Health. Volume 28, Issue 2, Abr. 2018, pp. 269–275, https://doi.org/10.1093/eurpub/ckx235.

SCHMIEDER, Johannes; F.; VON WACHTER, Till; BENDER, Stefan. The effects of unemployment insurance on labor supply and search outcomes: Regression discontinuity estimates from Germany, IAB-Discussion Paper, n0. 4, Institut für Arbeitsmarkt- und Berufsforschung (IAB), Nürnberg. 2010. Disponivel em https://www.econstor.eu/handle/10419/32764. Acesso em 09 out. 2021.

SEHNBRUCH, Kirsten; CARRANJA, Rafael; CONTRERAS, Dante. Unemployment insurance in Chile: lessons from a high inequality developing country. Working paper, n. 54. International Inequalities Institute, London School of Economics and Political Science, London, UK. 2020. Disponível em: http://eprints.lse.ac.uk/id/eprint/107824. Acesso em: 09 out. 2021.

SETTY, Ofer. Unemployment Insurance and Unemployment Accounts: The Best of Both Worlds, Journal of the European Economic Association, Volume 15, Issue 6, Dec. 2017, Pages 1302–1340, https://doi.org/10.1093/jeea/jvx005.

ULYSSEA, Gabriel. Instituições e a informalidade no mercado de trabalho. Estudos Econômicos, São Paulo, v. 38, n. 3, pp. 525-556, set. 2008. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-41612008000300004.

VELÁSQUEZ, Mario. Seguros de desempleo y reformas recientes en América Latina. CEPAL. Serie Macroeconomía del desarrollo, n. 99. Santiago de Chile, jan. 2010. Disponível em: https://repositorio.cepal.org/handle/11362/5465. Acesso em: 09 out. 2021.

ZYLBERSTAJN, Hélio; NETO, Giácomo Balbinotto. As Teorias de Desemprego e as Políticas Públicas de Emprego. Estudos Econômicos. Instituto de Pesquisas Econômicas, vol. 29, no. 1, pp. 129–149. 1999. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/ee/article/view/117216. Acesso em: 09 out. 2021.

Downloads

Publicado

2021-10-29

Como Citar

Ferraz, A. S. (2021). O Inseguro desemprego na América do Sul. Brazilian Journal of Latin American Studies, 20(40), 136-163. https://doi.org/10.11606/issn.1676-6288.prolam.2021.186312