O MENEMISMO COMO POLÍTICA ECONÔMICA: A ARGENTINA “SEGURA” EM ÂNCORAS

Autores

  • Mário Luiz Neves de Azevedo Departamento de Fundamentos da Educação. Universidade Estadual de Maringá.
  • Afrânio Mendes Catani Faculdade de Educação; Programa Interunidades em Integração da América Latina. Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1676-6288.prolam.2003.81768

Palavras-chave:

Política Econômica, Política Social.

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar a política econômica adotada pelos governos de Carlos Saúl Menem
(1989-1999) na Argentina. Desenvolvendo como referencial de política econômica o liberalismo ortodoxo, Menem
coloca em andamento uma economia baseada nos princípios de mercado, destacando-se um vertiginoso ritmo de
privatizações, a redução das tarifas de importação, rígidas ações nos campos fiscal e monetário, a eliminação de
subsídios, o fortalecimento do sistema de arrecadação governamental, a desregulamentação geral dos contratos, o
incentivo à precarização do trabalho e à flexibilização das relações laborais. Isso leva, paulatinamente, à deterioração
e ao encarecimento dos serviços públicos já privatizados, bem como a uma crise social e política de grandes
proporções, desembocando na renúncia do presidente Fernando De La Rúa, em dezembro de 2001.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2003-12-01

Como Citar

Azevedo, M. L. N. de, & Catani, A. M. (2003). O MENEMISMO COMO POLÍTICA ECONÔMICA: A ARGENTINA “SEGURA” EM ÂNCORAS. Brazilian Journal of Latin American Studies, 2(3), 111-133. https://doi.org/10.11606/issn.1676-6288.prolam.2003.81768

Edição

Seção

Artigos