DICOTOMIA DEMOCRÁTICA NA AMÉRICA DO SUL: A ESQUERDA CHILENA E VENEZUELANA

Autores

  • Isabela Furegatti Corrêa Faculdades Integradas Rio Branco.
  • Regiane Nitsch Bressan Programa Interunidades em Integração da América Latina. Universidade de São Paulo; Faculdades Integradas Rio Branco.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1676-6288.prolam.2012.82489

Palavras-chave:

América Latina, Política social.

Resumo

Este estudo consiste na comparação entre os representantes políticos de cunho esquerdista
do Chile e da Venezuela. O trabalho enfatiza a constituição política desses países, a partir
de 1990, focando no desenvolvimento democrático na primeira década do século XXI, nos governos
de Michelle Bachelet e Hugo Chávez. Ambos os países são elucidados como paradoxos
democráticos sul-americanos, por causa da relação desses líderes e da satisfação populacional.
Para tanto, o trabalho realiza uma breve discussão sobre o ressurgimento do neopopulismo na
região, exaltando políticas sociais efetivadas e o nível democrático lobrigado pela população
chilena e venezuelana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-06-01

Como Citar

Corrêa, I. F., & Bressan, R. N. (2012). DICOTOMIA DEMOCRÁTICA NA AMÉRICA DO SUL: A ESQUERDA CHILENA E VENEZUELANA. Brazilian Journal of Latin American Studies, 11(20), 11-30. https://doi.org/10.11606/issn.1676-6288.prolam.2012.82489

Edição

Seção

Artigos