MAIS INFORMALIDADE, MENOS CIDADANIA. OS EFEITOS CRIADOS POR ESSE CÍRCULO VICIOSO SOBRE A FORMULAÇÃO DA POLÍTICA SOCIAL NA AMÉRICA LATINA

Autores

  • Maria Cristina Cacciamali Universidade de São Paulo.
  • Maria de Fátima José-Silva Universidade Federal de São Paulo.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1676-6288.prolam.2003.83044

Palavras-chave:

América Latina, Política social.

Resumo

O texto analisa o processo de informalidade e suas relações com a construção da cidadania na América Latina nas
duas últimas décadas. Para isso, a primeira parte discute o conceito de cidadania, apresenta o contexto
macroeconômico e político e analisa o processo de informalidade que foi engendrado por esse novo ambiente, o
qual destrói e adapta as regras de contratação do mercado de trabalho, permitindo maior evasão do sistema de
seguridade social em quaisquer formas de inserção laboral. A segunda parte centra-se no setor informal – microempresas
e trabalhadores por conta própria – que operam em geral à margem da legislação trabalhista, criando
valores antagônicos à construção de uma cidadania ativa. Para concluir, o texto alerta para os problemas que o
trabalho informal pode acarretar para o desenvolvimento político e social de um país, e para os graves problemas
que, a partir dele podem advir, como por exemplo, o retorno do populismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2003-06-01

Como Citar

Cacciamali, M. C., & José-Silva, M. de F. (2003). MAIS INFORMALIDADE, MENOS CIDADANIA. OS EFEITOS CRIADOS POR ESSE CÍRCULO VICIOSO SOBRE A FORMULAÇÃO DA POLÍTICA SOCIAL NA AMÉRICA LATINA. Brazilian Journal of Latin American Studies, 2(2), 01-24. https://doi.org/10.11606/issn.1676-6288.prolam.2003.83044

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2 3 > >>