Trajetórias descendentes e ascendentes de análises dialógicas: sétima interpretação analítica de o conto "O Guerrilheiro"

Autores

  • Danilo Silva Guimarães University of São Paulo; Institute of Psychology; Department of Experimental Psychology

DOI:

https://doi.org/10.1590/0103-6564D20160003

Resumo

A unidade dialógica para a análise do Self inclui a interpenetração intersubjetiva descendente a partir das lentes do psicólogo sobre os sentimentos/pensamentos presentes na relação Eu-Outro, juntamente com uma demonstração analítica que se volta às transformações dos objetos que participam do fluxo intrapsicológico de pensamentos/sentimentos focalizados. As questões teórico-metodológicas selecionadas para o presente estudo concernem a prática dialógico-analítica de dados empíricos e a articulação do conteúdo analisado ao todo da situação da qual pesquisador e tema de pesquisa são partes. O dialogismo não possui um procedimento padronizado e não estamos considerando que exista apenas um procedimento metodológico correto na área. No entanto, discutindo algumas abordagens dialógicas ao conto de Albalucía Ángel (1979), encontramos que o ponto de partida das análises dialógicas deveria ser a relação mediada do Self com os outros, enfatizando a relevância da situação extra-verbal concreta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-08-01

Como Citar

Guimarães, D. S. (2016). Trajetórias descendentes e ascendentes de análises dialógicas: sétima interpretação analítica de o conto "O Guerrilheiro" . Psicologia USP, 27(2), 189-200. https://doi.org/10.1590/0103-6564D20160003

Edição

Seção

Dossiê